Diário Online
Notícias / Mundo-Notícias
FRAUDE

Homem toma 17 doses de vacina no lugar de negacionistas

Ele chegou a tomar três doses em um só dia e era pago por pessoas que não queriam se imunizar. O homem cobrava cerca de R$ 300 para cada vez que levava a injeção e está sendo investigado pela polícia.

quarta-feira, 05/01/2022, 15:35 - Atualizado em 05/01/2022, 15:35 - Autor: Com informações de Daily Star


Rahim tomou 17 doses de vacinas contra a covid-19
Rahim tomou 17 doses de vacinas contra a covid-19 | Reprodução

A vacina contra a covid-19 já enfrentava o negacionismo antes mesmo de começarem as campanhas de vacinação. Agora, no terceiro ano de pandemia, a coisa não ficou tão diferente, mesmo diante a comprovação da eficácia dos imunizantes.

Com a atual implementação de leis para restringir a circulação de pessoas que não se vacinaram em determinados locais e até em países, alguns que não se imunizaram recorrem à ilegalidade para forjar um comprovante de vacinação. Mas tem gente indo no caminho inverso e até se vacinando demais.

É o caso de um indonésio que tomou 17 doses de vacinas contra a covid-19 para que pessoas do grupo “anti-vacina” pudessem registrar sua imunização contra o novo coronavírus. Abdu Rahim afirma ter recebido um valor que equivale a 300 reais por cada aplicação. 

Ele se imunizava no lugar de negacionistas que procuravam obter o comprovante de imunização contra a doença. A atual legislação da Indonésia prevê que, para entrar em ambientes como bares, cafés e shopping centers, é preciso de um certificado de vacinação contra a covid-19.

De acordo com o MailOnline, Rahim, que mora em Pnrang, na ilha de Sulawesi, chegou a brincar com a situação e fez um vídeo no qual se vangloria de ter recebido 3 doses em um só dia. 

A polícia teria chegado até o homem através de pessoas suspeitas de pagar Rahim para tomar a vacina em seu lugar. O indonésio pode ser acusado também de acordo com a Lei de Doenças Infecciosas. Se condenado, pode pegar um ano de prisão por dificultar 'a implementação do controle da pandemia'.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS