Diário Online
Notícias / Negócios
ECONOMIA

Ações da Petrobras despencam mais de 15% em NY e dólar dispara

A queda acontece após o presidente Jair Bolsonaro anunciar a indicação de um novo presidente-executivo para a Petrobras

segunda-feira, 22/02/2021, 12:04 - Atualizado em 22/02/2021, 12:04 - Autor: Com informações Metrópoles


A queda na Bolsa de Valores começou após o anúncio do presidente Jair Bolsonaro de mudar o comando da Petrobras
A queda na Bolsa de Valores começou após o anúncio do presidente Jair Bolsonaro de mudar o comando da Petrobras | Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Bolsa de Valores brasileira abriu em forte queda nesta segunda-feira (22) após o anúncio de mudança de comando da Petrobras feito pelo presidente Jair Bolsonaro. Às 10h30 de hoje, o Ibovespa caía 4,88% a 112.652 pontos, devido à influência do tombo na compra de ações da estatal.

As ações da Petrobras, enquanto isso, abriram em recuo de 16%. As preferenciais estão a R$ 22,50, enquanto que as ordinárias caíram para R$ 22,80.

Às 11h19, o Ibovespa caía 5,36%, a 112.081 pontos, pressionado pelo tombo nas ações da Petrobras, que têm peso de 10,27% no índice. 

Perto do mesmo horário, as ações ordinárias (PETR3) derretiam 20,52%, a R$ 21,53, e as preferenciais (PETR4) tinham baixa de 20,20%, a R$ 21,81.

Os papéis da Eletrobrás e do Banco do Brasil também eram negociados em forte queda, com uma desvalorização em torno de 10%.

Na última sexta-feira (19), o Ibovespa fechou em queda de 0,64%, a 118.420 pontos, acumulando baixa de 0,84% na semana. Na parcial do mês até sexta, o índice acumulou avanço de 2,92%. No ano, a queda estava em 0,49%.

Contexto

A interferência feita por Jair Bolsonaro na Petrobras acendeu um sinal vermelho no mercado financeiro. Ao menos três grandes gestoras de investimento, a BTG, XP e Eurásia, marcaram teleconferência com os clientes nas primeiras horas do dia para discutir sobre a Petrobras.

No último domingo (21), a XP consultou cerca de 200 investidores e concluiu que a expectativa é de uma abertura de mercado nesta segunda-feira com reflexos negativos da mudança na empresa. A gestora recomendou aos clientes a venda das ações da Petrobras.

A indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, para a presidência da Petrobras, no lugar de Roberto Castello Branco, vem gerando várias críticas. No entanto, para que a troca na presidência da Petrobras seja concretizada, a indicação precisa do aval do Conselho de Administração da Petrobras, que tem reunião prevista para terça-feira (23).

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS