plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo 25°
cotação atual R$


home
ESPECULAÇÃO E ÁGIO

Preço de respirador sobe mais de 200%, mas Pará compra com preço mais baixo que outros Estados

Em meio a crise do Coronavírus, a falta de respiradores para atender os pacientes do Covid-19 passou a ser uma constante em todo mundo. Os preços dos respiradores dispararam e passaram a ser manipulados pelos chineses, principais produtores do equipamento

Imagem ilustrativa da notícia Preço de respirador sobe mais de 200%, mas Pará compra com preço mais baixo que outros Estados camera O governador Helder Barbalho conseguiu comprar os equipamentos com um preço mais em conta, por menos da metade dos R$ 280 mil de cada aparelho. | Agência Pará

Em meio a crise do Coronavírus, a falta de respiradores para atender os pacientes do Covid-19 passou a ser uma constante em todo mundo. Os preços dos respiradores dispararam e passaram a ser manipulados pelos chineses, principais produtores do equipamento. O preço do produto no mercado, de acordo com a CNN, chegou a subir 211%. Mesmo com ágio em cima do preço dos respiradores, o Governo do Pará comprou 400 kits completos para UTIs (respiradores, monitores, oxímetros e bombas de infusão).

O Governo do Pará, através de uma capacidade de negociação exemplar, conseguiu comprar os 400 respiradores por apenas R$ 126 mil cada unidade, preço bem menor do que outros Estados, como a Bahia, que comprou a R$ 160 mil cada unidade.

A licitação dos 400 respiradores de última geração em tecnologia custou de fato apenas R$ 50,4 milhões aos cofres do Pará. O valor restante, aproximadamente R$ 49 milhões foi para aquisição dos outros componentes dos kits que incluem monitores, oxímetros e bombas de infusão.

HOSPITAL BEM MAIS BEM EQUIPADO DO BRASIL

Com estes equipamentos trabalhando em conjunto, o Governo do Pará adquiriu o que há de mais moderno para atender os casos gravíssimos de pacientes de Covid 19. Estes kits completos de UTIs serão instalados no hospital de campanha montado no Hangar já no início de maio, transformando todos os seus leitos em UTIs e virando o maior e mais bem equipado hospital de campanha do Brasil.

Com a instalação das 420 UTIs no Hangar, o Governo do Estado do Pará desafogará o sistema público municipal de Saúde, que está em colapso, com UPAs e PSMs fechados às vítimas de coronavírus. Como se sabe, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, recebeu R$ 61 milhões do Governo Federal para o combate ao Covid-19 e mesmo assim, sem planejamento, o caos se instalou nas unidades de saúde da capital paraense.

VALORES PAGOS EM OUTROS ESTADOS

Enquanto o governo do Pará desembolsou apenas R$ 126 mil por unidade de respirador, o mesmo não acontece no resto do País. De acordo com uma matéria publicada no dia 14 de abril, no portal Pleno News, o governo do Rio de Janeiro fez a aquisição de 300 respiradores, pelo preço de R$ 198 mil por unidade.

Preço de respirador sobe mais de 200%, mas Pará compra com preço mais baixo que outros Estados
📷 |

Já o Portal NSC Total informou, na quinta-feira (28), que governo de Santa Catarina adquiriu um lote de 200 respiradores ao custo de R$ 33 milhões, pagando R$ 165 mil por cada um.

Preço de respirador sobe mais de 200%, mas Pará compra com preço mais baixo que outros Estados
📷 |

Já a coluna Valor Econômico, do jornal O Globo, do dia 10 de abril, divulgou o governo da Bahia comprou 300 aparelhos desse tipo, a um custo total de R$ 48 milhões, ou R$ 160 mil a unidade.

Preço de respirador sobe mais de 200%, mas Pará compra com preço mais baixo que outros Estados
📷 |

ESPECULAÇÃO FAZ RESPIRADOR CHEGAR A R$ 280 MIL

Com a alta procura por respiradores e ventiladores – aparelhos necessários para atender os doentes graves contaminados pela Covid 19- o preço não para de subir diariamente.

Em média, o respirador custava 17 mil dólares, passou a ser vendido por US$ 24 mil, mas o aumento não parou e todos os dias estão sofrendo reajuste no valor, chegando a ser vendido por mais de US$ 53 mil, o que equivale, em média, a mais R$ 280 mil.

Um dos grandes problemas nessa alta procura por respiradores e ventiladores é que os chineses são praticamente os únicos fabricantes mundiais dos equipamentos e suas peças. Além de que, para se comprar, a venda está sendo feita através de distribuidores, e não diretamente com as empresas fabricantes. E, quando se consegue comprar, outro problema é fazer os equipamentos chegarem ao Brasil, já que a o mundo inteiro também tenta adquirir.

O governo da Bahia, por exemplo, reclamou que os Estados Unidos bloquearam equipamentos em seus portos a caminho do Brasil. A informação foi negada pelos EUA, que culparam o fabricante.

No Brasil, apenas cinco empresas fabricam respiradores, todas de pequeno porte e uma delas em recuperação judicial, mas mesmo assim, muitas delas utilizam peças importadas da China.

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

tags

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

Mais em Notícias Pará

Leia mais notícias de Notícias Pará. Clique aqui!

Últimas Notícias