Notícias / Notícias Pará
DESVIO DE FINALIDADE

Zenaldo usa verba da Covid para praças e Carnaval

Portal da Transparência da Prefeitura exclusivo para coronavírus revela destino de milhões de reais para serviços que nada tem a ver com saúde

sábado, 13/06/2020, 18:22 - Atualizado em 13/06/2020, 19:41 - Autor: Mauro Neto


Zenaldo destinou recursos enviados pelo Governo Federal para pagar aluguel de imóveis, reformar praças, a feira do Ver-o-Peso e até pagar dívidas com as escolas de samba
Zenaldo destinou recursos enviados pelo Governo Federal para pagar aluguel de imóveis, reformar praças, a feira do Ver-o-Peso e até pagar dívidas com as escolas de samba | Arquivo

O Portal da Transparência da Prefeitura de Belém revela um verdadeiro “samba do crioulo doido” com as verbas destinadas ao combate à pandemia de Covid-19 em Belém. O prefeito Zenaldo Coutinho aproveitou o dinheiro farto (R$ 61 milhões só do Governo Federal) e o estado de emergência - que facilita contratos - para pagar contas antigas e contratar diversos serviços que nada têm a ver com o sistema de Saúde. Verbas que deviam salvar vidas e minimizar o caos que se instalou em abril e maio deste ano na capital do Pará nas Upas e PSMs, que padeceram com falta de médicos, equipamentos e remédios, foram usadas para pagar contas antigas com escolas de samba, reformar parte do Ver-o-Peso, pagamento de aluguel de vários imóveis e carros e até para reformar praças. O primeiro a denunciar foi o blogueiro Bruno Dirocha.

Veja na íntegra o vídeo do blogueiro!

Uma das empresas que mais executam as obras da Prefeitura, a Construtora Impax Ltda, abocanhou sozinha quase R$ 5 milhões do dinheiro que devia ser usado para comprar respiradores para população de Belém. Segundo o contrato exibido no Portal da Prefeitura, a Impax recebeu este valor para fazer a substituição da cobertura das instalações elétricas, além de recuperar piso e drenagem do Ver-o-Peso.

Apesar desta dinheirama, a instalação da nova lona do mercado do Ver-o-Peso, que começou a ser feita no dia 24 de abril, tem causado transtornos aos feirantes. Além da pouca resistência à chuva, que chegou a afundar a lona em algumas partes com o acúmulo de água, alguns buracos também já são vistos na estrutura.

Carnaval ficou com mais de R$ 1,7 milhão da saúde

Parece totalmente insensato, para não dizer insano, que num momento no qual pessoas morrem em frente às Upas e PSMs de Belém, o prefeito Zenaldo Coutinho torrasse mais de R$ 1,7 milhão pra pagar subvenção a mais de 15 escolas de samba de Belém, Outeiro e Mosqueiro. Mas foi isso mesmo que Zenaldo fez.

O Portal da Transparência da Prefeitura (no seu link Informações Covid-19, onde estão todos os 251 contratos,a maioria com dispensa de licitação ou inexigibilidade) mostra que Zenaldo Coutinho autorizou o pagamento das subvenções de Carnaval atrasadas desde fevereiro deste ano. Até mesmo os jurados do desfile, contratados pela Fundação Cultural de Belém, foram pagos com a grana do combate a pandemia da Covid-19. Segundo o Portal da Prefeitura de Belém foram R$ 85 mil, que dariam para bancar o tratamento com cloroquina de quase 500 pessoas.

PRAÇAS

Lembram da Construtora Impax, a queridinha do prefeito Zenaldo Coutinho. Além dos R$ 5 milhões que ela recebeu para colocar a lona defeituosa no Ver-o-Peso, ela também ganhou um contrato de R$ 9 milhões pagos com o dinheiro da Covid-19 para reformar praças de Belém, mas especificamente a do Relógio, que também fica no complexo do Ver-o-Peso.

A farra com o dinheiro do combate ao Coronavírus não para por aí. As construtoras Maguem e Engetra levaram juntas R$ 15, 6 milhões do dinheiro que era para equipar hospitais. É o que mostra o Portal da Transparência da Prefeitura.

R$ 2,5 milhões foram usados para imóveis

ALUGUÉIS

Durante a pandemia de Covid-19, a Prefeitura de Belém só conseguiu instalar 6 leitos de UTI, isso já no início de junho quando a situação começava a melhorar graças a ação do Governo do Estado, que implantou hospitais de campanha, instalou a Policlínica e abriu as portas do Hospital Abelardo Santos para pacientes da Covid-19. Zenaldo só conseguiu instalar estes leitos porque teve ajuda do Ministério da Saúde, que enviou os aparelhos respiradores e as bombas de infusão.

Se faltou dinheiro para levar saúde à população, não faltou coragem a Zenaldo Coutinho para, segundo o Portal da Transparência da própria Prefeitura de Belém, dispensar a licitação de mais de R$ 2,5 milhões para a locação de imóveis para diversos órgãos da prefeitura, basicamente Secretaria Municipal de Educação e Funpapa, alguns com valores individuais entre R$ 100 mil e R$ 300 mil.

R$ 61 milhões

Portal da Transparência do Governo Federal mostra que a Prefeitura Municipal de Belém (PMB) recebeu nesses últimos meses, R$ 61,4 milhões de crédito extraordinário do Ministério da Saúde para promover ações de enfrentamento ao coronavírus.

|
 

|
 

|
 

|
 

Cópias gravadas

O Diário do Pará analisou o Portal da Transparência da Prefeitura de Belém (http://contratoemergencial.belem.pa.gov.br/contratos/) na última sexta-feira (12) e neste sábado (13). A última análise foi feita ao 10h30 deste sábado (13). Todas as páginas foram devidamente copiadas.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS