Diário Online
Notícias / Notícias Pará
PREVENÇÃO

Medidas mais restritivas voltam a valer no Estado

Governo do Pará atualizou o bandeiramento e determinou as restrições por causa do colapso do sistema de saúde que ocorre no Amazonas

sexta-feira, 22/01/2021, 07:42 - Atualizado em 22/01/2021, 08:27 - Autor: Diário do Pará


Imagem ilustrativa da notícia: Medidas mais restritivas voltam a valer no Estado
| Bruno Cecim / Agência Pará

As Regiões Metropolitana de Belém, do Marajó Oriental e do Baixo Tocantins retornaram, ao bandeiramento amarelo, indicando que a capacidade hospitalar nos municípios está em risco, na noite desta quinta-feira (21).

Desde o último mês de setembro, as regiões seguiam na coloração verde, definida pela capacidade hospitalar controlada e evolução decrescente da Covid-19. Mas, por medida de segurança e levando em consideração o colapso identificado no sistema de saúde do Estado do Amazonas, o Governo do Pará atualizou o bandeiramento e determinou medidas mais restritivas.

Dentre elas, proibiu em todo o Estado, independente do bandeiramento da região, a abertura de bares, boates, casas de shows e estabelecimentos afins, bem como a realização de shows e festas abertas ao público. As novas determinações estão dispostas no Decreto Estadual 800/2020, publicado com alterações no Diário Oficial do Estado (DOE).

“Estão permitidos os eventos privados, realizados em casas de recepção e que não sejam abertos ao público, desde que sejam cumpridas as medidas de prevenção e seja observada a taxa de ocupação dos ambientes, que é de 50%. Lojas de conveniência também estão autorizadas, desde que não ofertem serviço semelhando a bares e similares”, explicou o procurador-geral do Pará, Ricardo Sefer.

ORIENTAÇÃO

Restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos similares ficam autorizados a funcionar até a meia-noite, respeitando o distanciamento social e a taxa de ocupação dos ambientes, já prevista pelo decreto: amarela (60%); laranja (50%); e vermelha (0%). Ainda de acordo com o decreto, fica proibida, na parte interior destes estabelecimentos, a permanência de pessoas em pé, ou seja, que estejam além da capacidade permitida com todos os clientes sentados.

“De acordo com a orientação do Estado, segue permitida também a abertura de shoppings, de comércios de rua, salões de beleza, barbearias e de academias, exceto para os municípios que estejam em bandeira vermelha. É importante frisar que o decreto estadual é uma recomendação sobre as medidas mais indicadas às regiões, levando em consideração o cenário epidemiológico do Pará, mas as prefeituras têm autonomia para definir as atividades e os serviços que não serão interrompidos em seus territórios, conforme determinou o Supremo Tribunal Federal (STF)”, complementou.

Governador alerta prefeitos a adotarem mais restrições

O governador Helder Barbalho se reuniu ontem, por videoconferência, com os prefeitos da região do Baixo Amazonas para tratar sobre a segunda onda da Covid-19 no oeste paraense. O chefe do Executivo reforçou a importância de os gestores municipais decretarem medidas mais restritivas em seus municípios, para que a situação não saia de controle, como já foifeito pelo Governo do Estado.

 “Ao verificar in loco a realidade dos municípios na divisa com o Amazonas, eu não tenho nenhuma dúvida de que estamos vivendo aqui nesta região uma segunda onda de contágio, e isto requer atenção, estado de alerta, e acima de tudo responsabilidade, para que nós possamos proteger a população. Na semana passada, mudamos o bandeiramento desta região, e fizemos com que estivéssemos em um estágio de alto risco, o bandeiramento vermelho. Peço a todos os prefeitos, e disse isto na conferência que fizemos há pouco, que todos possam, no âmbito municipal, replicar, fazer os decretos municipais, fazer constar e valer junto com a estrutura do Estado o convencimento da sociedade, de que isto é um ato necessário para proteger a nossa população”, reforçou o governador.

Suporte

O secretário Regional de Governo do Baixo Amazonas, Henderson Pinto, disse que o momento é difícil, e exige a compreensão de todos. Ele também reforçou que o governo, por meio da Secretaria Regional, está à disposição dos municípios da região para dar todo o suporte, e que os esforços estão sendo feitos para que a situação seja estabilizada.

“A Secretaria Regional de Governo está à disposição dos municípios. Estamos tomando as devidas providências, para que juntos possamos vencer a pandemia da Covid-19. Ampliamos o número de UTIs na nossa região. Hoje são 90 UTIs e, a partir de amanhã, nós teremos mais 20 na região. Aumentamos o número de aeronaves com serviço aeromédico. Estamos garantindo junto aos fornecedores de oxigênio que mantenham os contratos com os municípios, para que não falte oxigênio neste momento, além de apoio com equipamentos de proteção individual (EPIs) e medicamentos”, informou o secretário regional. Na reunião, o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, agradeceu o apoio do Governo e disse que “algumas medidas de restrição já foram adotadas aqui no nosso município, com orientação do Estado, e isso tem sido fundamental”.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS