Notícias / Notícias Pará
PANDEMIA

Hemopa orienta e tira dúvidas sobre doação de sangue e Covid-19

A Fundação reforça o convite para que os doadores compareçam ao órgão para abastecer os estoques do Estado

sexta-feira, 19/02/2021, 14:36 - Atualizado em 19/02/2021, 14:36 - Autor: Agência Pará


Imagem ilustrativa da notícia: Hemopa orienta e tira dúvidas sobre doação de sangue e Covid-19
| Marcelo Seabra/Ag. Pará

Muitos doadores ou candidatos à doação de sangue têm dúvidas recorrentes sobre quais os critérios para estar apto ao procedimento, especialmente, em meio a pandemia da Covid-19. Por isso, a Fundação Hemopa está de portas abertas para tirar dúvidas e receber os doadores, que nesses períodos de chuvas mais intensas acabam deixando de comparecer ao órgão.

"Só nesta semana, por conta das fortes chuvas, por exemplo, registramos uma redução de mais de 50% no comparecimento de doadores. Precisamos da colaboração da sociedade. Pedimos que as pessoas deem prioridade à doação. Muitos pacientes, além dos acometidos pela Covid-19, utilizam o sangue como medicamento e só através deste ato podemos salvar essas vidas", explica a gerente de Captação do Hemopa, Juciara Farias.

As dúvidas mais frequentes, segundo a gerente, são em relação aos prazos de impedimento temporário por conta da infecção ou contato com a Covid-19:

- Quem apresentou sintomas da doença pode fazer a doação 30 dias após a cura total (término dos sintomas);

- Se a pessoa teve contato com alguém positivado para o vírus, deve aguardar 14 dias para fazer a doação (se não manifestou nenhum sintoma);

- Quem tomou a vacina contra a Covid-19 pode realizar a doação após o intervalo de 2 a 7 dias da aplicação;

- Em caso de reinfecção da doença, o doador deve aguardar 30 dias após a cura total (término dos sintomas) para nova doação;

É realizada uma triagem clínica extremamente rigorosa para verificar se o candidato à doação cumpre esses e outros critérios para a segurança de todos os envolvidos. "Nós tomamos todos os cuidados com a saúde de quem vai doar. As pessoas podem vir tranquilas, porque o ato é saudável e seguro", assegura Juciara Farias.

A Fundação cumpre a política de higienização do ambiente exigida pelos órgãos de vigilância sanitária para o combate ao novo coronavírus. Todas as unidades de coleta de sangue no Pará oferecem um espaço seguro ao doador. As cadeiras de doação são higienizadas com álcool 70% a cada uso e o distanciamento entre elas também foi respeitado.

OUTROS CRITÉRIOS PARA DOAÇÃO

- Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal);

- Pesar mais de 50 kg;

- Estar em boas condições de saúde;

- Estar bem alimentado (não precisa estar em jejum);

- Bebidas alcoólicas: evitar ingestão no dia anterior e no dia da doação;

- Cigarro: é preciso evitar até duas horas depois da doação;

- Período menstrual: não é impedimento, a mulher pode fazer a doação neste período;

- Piercing e tatuagem: deve aguardar um ano para realizar a doação depois de fazer.

No momento do cadastro, é obrigatório apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto (RG, CNH, passaporte ou carteira de trabalho). Mulheres podem doar sangue de 3 em 3 meses e, homens a cada 2 meses.

AGENDAMENTO

Além da demanda espontânea, é possível fazer o agendamento da doação de sangue para salvar vidas através do número de telefone gratuito (0800 280 8118), disponibilizado para quem está na capital. Confira os outros contatos das unidades da Fundação no Pará.

Qualquer pessoa pode levar caravanas solidárias (a partir de 15 doadores) até a sede do Hemopa, em Belém, com transporte (ida e volta) garantido pela Fundação. Mais informações podem ser obtidas pelos números (91) 3110- 6622 / 3110- 6623.

"Convidamos todos que cumpram os critérios para que venham fazer parte deste ato de amor e nos ajudem a fortalecer essa corrente que salva muitas vidas", reforça a representante do Hemopa.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS