Diário Online
Notícias / Notícias Pará
PREMATURIDADE

Bebês prematuros recebem estimulação sensorial para melhorar o desenvolvimento motor

O método realizado pelo Hospital Materno-Infantil de Barcarena utiliza técnicas específicas que simulam as vivências da experiência intrauterina e do ambiente externo

segunda-feira, 22/02/2021, 16:36 - Atualizado em 22/02/2021, 16:36 - Autor: Com informações da assessoria


Imagem ilustrativa da notícia: Bebês prematuros recebem estimulação sensorial para melhorar o desenvolvimento motor
| Divulgação/HMIB

Os primeiros anos de vida de uma criança é um período onde ocorrem diversas modificações importantes e se apresentam características de desenvolvimento de habilidades cognitivas e sensório-motoras.

Segundo Vandelma Castro, fisioterapeuta do Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB), é nesta etapa de maturação que o organismo possibilita às crianças o processo linear de seu crescimento, de acordo com cada fase.  

No entanto, a prematuridade se torna um fator de risco, pois nesse caso, o completo desenvolvimento intrauterino é interrompido, e o bebê nasce antes do tempo previsto, muitas vezes, com complicações que incluem, pulmões imaturos, má alimentação e baixo peso.

“Bebês prematuros passam muito tempo dentro da incubadora para ganho de peso e tratamentos de outras complicações. Por meio da estimulação sensório-motora, com uma intervenção precoce, possíveis atrasos no desenvolvimento neuropsicomotor podem ser prevenidos ou minimizados”, salienta.  

De acordo com a profissional, a carência da estimulação nos primeiros anos de vida de uma criança diminui o ritmo do processo evolutivo e aumentam as chances de transtornos psicomotores, sócio afetivos, cognitivos e da linguagem, por isso, essa reabilitação precisa ser precoce.

“Todos os bebês que nasceram com menos de 1,5 kg, que tenham 32 semanas de idade gestacional corrigida e estão estáveis são indicados a receberem a estimulação sensório-motora. Bebês que nascem com tônus alterado e com síndromes genéticas também estão aptos”, destaca.

O Materno-Infantil de Barcarena é uma unidade do Governo do Pará, gerenciada pela Pró-Saúde desde a sua inauguração em 2018. Com 114km de distância da capital Belém, a unidade é referência para casos de média e alta complexidades na região do Baixo Tocantins. Com atendimento 100% gratuito pelo SUS (Sistema Único de Saúde), em seus dois anos de funcionamento já realizou mais de 3.000 partos.

Diversidade de estímulos para a saúde do bebê

A especialista da Pró-Saúde, com atuação pelo HMIB, explica que para um completo tratamento é necessário trabalhar diversos tipos de estímulos com os bebês, de acordo com cada fase de desenvolvimento, desde posicionamentos no leito a exercícios terapêuticos.

“São diversas técnicas para estimular os músculos, a respiração, e as percepções da visão, vestibular, tátil e audição do bebê. Usamos materiais como gaze, algodão, tecido, placas visuais, música e até mesmo a mão do recém-nascido, a voz e o toque da mãe. Tudo para despertar os sentidos do bebê”, ressalta.

Benefícios para o bebê

A fisioterapia é parte da assistência multiprofissional de especialistas da Pró-Saúde, que atuam nas unidades de internação do Materno-Infantil de Barcarena. Na unidade, o tratamento fisioterapêutico é contínuo, e leva melhores técnicas e recursos de acordo com a necessidade do bebê.

 “Esse atendimento especializado utiliza procedimentos com a preocupação de diminuir o atraso de desenvolvimento dos bebês, facilitar o ganho de peso, diminuir o estresse e o impacto da hospitalização. Isso contribui para redução da morbidade neonatal, permanências mais curtas no hospital e menores custos hospitalares”, afirma Mary Mello, diretora técnica do HMIB.

Por meio de escalas de avaliação motora de cada bebê é realizada uma análise do desempenho das habilidades, respeitando a fase em que está o bebê. A fisioterapeuta explica que uma criança bem estimulada aproveitará melhor sua capacidade de aprendizagem e de adaptação ao meio.

“O estímulo une adaptabilidade do cérebro à capacidade de aprendizagem. É uma forma de orientação do potencial e das capacidades do bebê. Sempre que eles respondem positivamente ao tratamento, entendemos que alcançamos nosso objetivo de dar qualidade de vida para esses pequeninos", pontua a fisioterapeuta Vandelma.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS