Notícias / Notícias Pará
INVESTIGAÇÕES

Garota de 12 anos planejava ataques a escolas no Pará

Além da adolescente paraense, outro jovem foi detido, mas em Goiás.

sexta-feira, 28/05/2021, 06:30 - Atualizado em 28/05/2021, 11:49 - Autor: Com informações do portal do Governo Federal


Só o que faltava?! O plano de atacar escolas na Grande Belém segue sendo investigado.
Só o que faltava?! O plano de atacar escolas na Grande Belém segue sendo investigado. | Reprodução

Dois ataques a escolas foram impedidos, na última quinta-feira (27), após a ação conjunta entre as Polícias Civis e o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Os alvos seriam escolas nos estados do Pará e Goiás, informou o portal do Governo Federal.

“Crimes planejados pela internet exigem das forças policiais uma atuação conjunta, com troca de informações e cooperação internacional. Mais uma vez o trabalho do Ministério com as forças policiais dos estados permitiu a antecipação de um fato a tempo de salvar vidas”, destacou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

No Pará, constatou-se que uma adolescente de 12 anos planejava atentados em escolas. A delegada do caso, Vanessa Lee, afirmou que a jovem confessou o crime. A polícia apreendeu o celular da menor e investiga a participação de outras pessoas.

Na capital goiana, foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência do menor.  Segundo a polícia, no aparelho celular do jovem foram encontrados inúmeros indícios de participação em grupos que planejam atentados a escolas e alusão ao nazismo. Além disso, foram localizados anotações e desenhos de cunho violento.

No último mês, o Ministério da Justiça e Segurança Pública descobriu ameaças de ataques a escolas no Rio de Janeiro, no Distrito Federal e em um estado que decidiu não divulgar. A equipe da Secretaria de Operações Integradas identificou as ações planejadas e entrou em contato com as polícias judiciárias das Unidades Federativas.

Em todos os casos, os investigadores tiveram conhecimento das ocorrências a partir do trabalho da Secretaria de Operações Integradas do MJSP, por meio do Laboratório de Operações Cibernéticas, em conjunto com a Adidância da Polícia de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos, no compartilhamento de informações de crimes cibernéticos.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS