Diário Online
Notícias / Notícias Pará
PARCERIAS

Banco da Amazônia abre inscrições para patrocínio

As inscrições para os editais públicos de patrocínio 2022 e Chamada Pública de Lei de Incentivo à Cultura podem ser feitas até o dia 30 deste mês. Cerca de R$ 2,8 milhões serão disponibilizados

domingo, 12/09/2021, 07:22 - Atualizado em 06/12/2021, 18:40 - Autor: Denilson D'Almeida


All Star Rodas
All Star Rodas | Wagner Almeida

O atleta paraolímpico Rildo Saldanha, 32 anos, intensificou o treinamento para o Campeonato Brasileiro de Basquete em Cadeira de Rodas, que irá ocorrer em novembro. Recai ainda sobre a sua preparação o fato de que, após a competição, vai integrar a seleção brasileira. Ele vive a realização de um sonho e espera que a sua trajetória seja exemplo para outras pessoas. “A minha vida se resume a dois momentos: Antes e depois da minha entrada na equipe do All Star Rodas. Aqui eu me encontrei e vejo que posso encarar a vida de igual para igual com qualquer pessoa, em qualquer desafio”, destaca.

Rildo afirma que sem o incentivo da equipe e o patrocínio que o grupo recebe, dificilmente conseguiria ter a oportunidade que terá a partir do final do ano: representar não só o Pará, como também o Brasil em competições internacionais. “O esporte, em especial, o paraolímpico, ainda não tem a visibilidade que deveria. É um caminho longo, mas conseguimos avançar com a ajuda de patrocínios, como o do Banco da Amazônia, que nos ajudam com passagens para as competições, nos deu suporte com as cadeiras e as rodas. A história do All Star Rodas mudou com a chegada do Banco da Amazônia patrocinando”, diz.

“Esse patrocínio representa tudo para a nossa equipe”, exalta o coordenador e treinador da equipe do All Star Rodas, Wilson Caju, sobre o incentivo que o grupo recebe do Banco da Amazônia. Ele lembra, por exemplo, da época em que precisava pedir ajuda nos semáforos para conseguir levar a equipe para os campeonatos. “É graças a este recurso do Banco da Amazônia que temos conseguido suporte para ajudar no crescimento dos nossos atletas, que chegam à Seleção Brasileira de Basquete em Cadeira de Rodas”, completa Caju.

 

Ewerton Alencar
Ewerton Alencar | Wagner Almeida
 

A fala do treinador reflete um sentimento de gratidão que se renova a cada ano, sempre que a instituição financeira divulga a lista dos projetos contemplados pelos editais de patrocínio. E o Banco da Amazônia está com as inscrições abertas para os editais públicos de patrocínio 2022. O prazo para cadastramento e envio de documentos vai até 30 de setembro.

Os interessados em participar devem acessar o site www.bancoamazonia.com.br, e clicar na aba ‘Patrocínios’, na parte inferior da página, para conferir os documentos exigidos e que deverão ser encaminhados para o email [email protected], até às 23h59 do próximo dia 30. Podem ser inscritos projetos dos segmentos de Meio Ambiente, Esportes, Social, Cultural e Eventos (feiras, congressos, seminários).

O Banco da Amazônia também abriu a Chamada Pública da Lei de Incentivo à Cultura 2022 (a Lei Rouanet), que contempla os projetos nos segmentos de artes cênicas (teatro, dança, circo, ópera, mímica e congêneres), realização de exposições, festivais de arte e espetáculos de artes cênicas ou congêneres e cinema (produção cinematográfica). As inscrições também são feitas exclusivamente pela internet.

O coordenador de Patrocínio, Promoção e Gestão da Marca do Banco da Amazônia, Ewerton Alencar, destacou que a instituição irá destinar um valor de cerca de R$ 2,8 milhões para os editais de 2022. Sendo que, deste total, R$ 2 milhões serão para patrocínios e R$ 777 mil para a chamada pública da Lei de Incentivo à Cultura. “Nos editais públicos de patrocínio atendemos projetos de até R$ 40 mil”, comenta.

Ewerton aponta que, desde que os editais de patrocínios começaram a ser lançados, a instituição já ofertou mais de R$ 40 milhões em recursos para patrocínios de iniciativas em diversos segmentos, tais como Meio Ambiente, Esporte, Cultura, Eventos (feiras, congressos, seminários, oficinas) e Social. “A gente avalia o retorno que aquele projeto tem para a sociedade, a quem ele está beneficiando, atendendo. Esse retorno tem uma importância que a gente considera fundamental para o desenvolvimento social na região e que nos enche de orgulho de poder contribuir”, pontua o executivo. A pessoa, por exemplo, pode ter um projeto de capoeira com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e precisa fazer algumas melhorias no espaço onde o projeto é realizado, precisa de apoio para ministrar oficinas de capacitação para essas crianças. Isso já lhe dá chances de receber patrocínio. Basta ela se inscrever e estar com a documentação correta”, exemplifica.

“O Banco da Amazônia tem uma missão que não se resume apenas ao incentivo ao crédito para empreendedores. Atendemos outras áreas também”, acrescenta Alencar. “A nossa prioridade é investir em projetos que difundem a cultura da Amazônia, estejam aliados às políticas públicas e sejam realizados em parceria com os diversos atores sociais, além da valorização aos projetos comprometidos com o desenvolvimento e que respeitem sempre a sustentabilidade econômica, social e ambiental da região amazônica como meio de valorizar a sociedade e promover o desenvolvimento de sua população”.

Ele lembra que os projetos contemplados passam por uma prestação de contas. “Existe uma contrapartida. Precisamos da comprovação da execução do projeto, por isso, um analista nosso acompanha a utilização dos recursos concedidos”.

Os projetos contemplados neste ano de 2021 precisam ser inscritos novamente para receber os recursos em 2022. “Em tempos de pandemia, é importante lembrar que o Banco da Amazônia não retirou patrocínios, mesmo no período mais crítico. Acreditamos que tudo vai voltar ao normal”, afirma. 

 

Lia Alves
Lia Alves | Wagner Almeida
 

 

Incentivo na ginástica artística

Os editais contemplam iniciativas em toda a Amazônia Legal. Nos estados do Pará e do Amazonas, o banco patrocina projetos de ginástica artística, incentivando crianças e adolescentes a participarem do esporte, que inclusive trouxe muito orgulho para o Brasil nesta última edição das Olimpíadas, em Tóquio.

“É um apoio inicial que estamos oferecendo. É para um trabalho de construção”, diz o coordenador.

No Pará, quem coordena um projeto da ginástica artística é o professor Neivaldo Silva, da Associação Paraense de Ginástica Artística. Ele destaca que a aprovação do patrocínio pelo Banco da Amazônia ocorre desde 2019. Neivaldo já organizou a documentação para a inscrição no edital público de 2022. “Através destes recursos a gente consegue o aprimoramento da estrutura física do espaço de treinamento, através da aquisição de equipamentos”, pontua.

O professor é pai da atleta Lia Alves, 14, que integra o projeto com o incentivo do Banco da Amazônia. Há quatro anos, ela faz parte da equipe da ginástica artística paraense. “O recurso tem ajudado na melhoria do ginásio onde a gente treina, tem contribuído para a realização de um sonho de muitas colegas”. Lia coleciona medalhas que conquistou em torneios internacionais e nacionais.

Em dezembro, o banco divulgará a lista dos projetos contemplados para receber os patrocínios em 2022.   

SERVIÇO

Inscrições abertas para os editais públicos de patrocínios do Banco da Amazônia

Período de inscrições: até 30 de setembro de 2021.

As inscrições são gratuitas

Como fazer: Enviando os documentos, obtidos no site www.bancoamazonia.com.br, para o e-mail [email protected] bancoamazonia.com.br

Resultado: Divulgação em dezembro de 2021

Segmentos contemplados no edital de Patrocínio 2022: Meio Ambiente, Esportes, Social, Cultural e Eventos

Segmentos contemplados pela Chamada Pública da Lei de Incentivo à Arte: teatro, dança, circo, ópera, mímica e congêneres, exposições, festivais de arte e espetáculos de artes cênicas ou congêneres e cinema (produção cinematográfica)

 

|
 
Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS