Diário Online
Notícias / Notícias Pará
CAMETÁ

Empresário que mandou pastor matar a ex vai a júri popular

Segundo consta dos autos, Rosi teria pago 4 mil reais para pastor Josias matar a jovem empresária.

sexta-feira, 24/09/2021, 20:05 - Atualizado em 24/09/2021, 20:15 - Autor: Redação


Rosi teria pago R$ 4 mil para pastor matar Jaiane.
Rosi teria pago R$ 4 mil para pastor matar Jaiane. | Reprodução Redes Sociais

No dia 6 de março de 2020, a execução de Jaiane Nogueira Molinare, morta por um pastor dentro de sua loja, na cidade de Cametá, nordeste paraense, chocou o Estado. Após as investigações da Polícia Civil, foi descoberto que o crime tratava-se de um feminicídio com características cruéis. O ex-marido de Jaiane, Rosivaldo de Jesus Pinheiro da Cruz, foi acusado de ser o mandante do assassinato e preso preventivamente.  

Pastor assassino de Cametá é condenado a 30 anos de prisão por matar empresária

Nesta sexta-feira (24), o juiz da 1ª Vara Civil e Criminal de Cametá pronunciou o julgamento de “Rosi” pelo Tribunal do Júri. O juiz Marcio Rebello também revogou a prisão preventiva do acusado, para que ele responda ao processo em liberdade, sendo monitorado por um dispositivo eletrônico.

Segundo consta dos autos, Rosi teria pago 4 mil reais para o pastor Josias matar a jovem empresária. Jaiane Nogueira Molinare tinha 34 anos e foi assassinada dentro de seu estabelecimento comercial, localizado nos boxes abaixo das arquibancadas do Parque Bacurau. O crime causou comoção social na cidade e logo o ex-marido passou a ser suspeito.

O assassino foi preso dias depois de ser identificado pela câmera de segurança camuflada da loja. Pastor Josias Machado dos Santos era amigo do ex marido de Jaiane. Em depoimento inicial, o pastor chegou a acusar Rosi, o ex-companheiro da vítima, de ser o mandante.

As investigações prosseguiram por cerca de 150 dias até que a Inteligência da polícia conseguiu localizar no Bairro novo o mandante do crime, Rosi, que havia empreendido fuga tão logo soube do mandado de prisão.

PASTOR DISSE QUE VÍTIMA ESTAVA COM "POMBA GIRA"

No dia 24 de fevereiro de 2021 aconteceu o julgamento do pastor e assassino de Jaiane. Josias alegou que teve de matar porque “baixou a Pomba-Gira nela, tive que matar”. Josias vai cumprir a sentença de 30 anos de condenação em regime fechado por motivo torpe.

Até o final desta matéria, a reportagem entrou em contato com os advogados de defesa e com o réu para uma entrevista, mas não obteve retorno.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS