Diário Online
Notícias / Notícias Pará
CONTEÚDO DE MARCA

MB esclarece sobre acusações da CGU envolvendo BASA

MB faz esclarecimento sobre acusações da CGU de favorecimentos do BASA para seus empreendimentos

quinta-feira, 11/11/2021, 20:11 - Atualizado em 11/11/2021, 21:09 - Autor: Divulgação


Imagem ilustrativa da notícia: MB esclarece sobre acusações da CGU envolvendo BASA
| Reprodução

 

|
 

A Controladoria-Geral da União (CGU), baseada num relatório de 2020 que não condiz com a nova realidade dos negócios, vem acusando o Banco da Amazônia (BASA) de favorecimento ao grupo MB na concessão de créditos a empreendimentos do grupo. Em nota de esclarecimento, a empresa MB se posiciona:

O Grupo MB vem a público esclarecer que discorda veementemente das análises e teorias propostas pelo relatório da Auditoria da Controladoria Geral da União (CGU). E que as afirmações levantadas pelo relatório são inverídicas, fruto de um trabalho parcial e um episódio isolado em nossa história como empresa.

Em todos nossos anos de trajetória no mercado regional, nós, da MB, sempre prezamos pela total imparcialidade, honestidade e rigor, nos mais diversos aspectos, de nossas ações e empreendimentos no estado do Pará, onde nasceu o nosso grupo.

Em relação ao Banco da Amazônia (BASA), em nossa história de parceria comercial e empresarial, sempre mantivemos com o Banco uma relação ampla, publicamente transparente, profissional, idônea e saudável, acima de tudo, em que a MB e essa instituição financeira sempre prezaram pelos mais rigorosos e primordiais princípios técnicos da boa administração, sendo que jamais caberia qualquer tipo de “favorecimento ilícito”, como fantasiosamente aponta o relatório da CGU.

Nossa parceria com o BASA só trouxe para a economia paraense e da Região Norte, crescimento e desenvolvimento. Somente nos últimos 12 anos, a MB já contratou 8 operações de FNO por meio do Banco, gerando mais de 5 mil empregos diretos e indiretos, com mais de 100 mil metros de obras concluídas e entregues. Das 8 operações de crédito junto ao Banco da Amazonia, 6 já foram quitadas e/ou renegociadas com reforço de garantias, restando apenas duas referentes a 2 shoppings, que estamos focados na conclusão no próximo ano. O relatório é de 2020 e está desatualizado, não evidenciando a realidade hoje das operações contratadas com o banco.

Vale ressaltar ainda que cada um desses processos, assim como os anteriores, já atingiram fielmente suas funções sociais, como hotéis, academias de ginástica e centro logístico, empreendimentos que geraram milhares de empregos, renda e movimentação da economia, e sempre foram rigorosamente auditados e aprovados, tanto pelos órgãos competentes do Governo Federal, quanto pelos setores administrativos do Banco da Amazônia e do grupo MB.

A bem da verdade e do amplo esclarecimento dos fatos para toda a sociedade paraense, que assim como nós, se viu surpreendida por tal notícia, inédita e isolada em nossa histórica idoneidade profissional e comercial, a MB se coloca à inteira disposição da Auditoria da Controladoria Geral da União e demais órgãos competentes, a fim de apresentar argumentos e documentos comprobatórios que se fizerem necessários para elucidar as acusações.

 

|
 


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS