Diário Online
Notícias / Notícias Pará
SEU BOLSO

Salões e barbearias tentam economizar na conta de energia

Com o aumento da demanda de trabalho no final de ano, quem trabalha nesse setor tenta contornar a alta nos valores das tarifas, implantando estratégias para economizar e evitando repassar prejuízos aos clientes

sexta-feira, 10/12/2021, 08:21 - Atualizado em 10/12/2021, 08:41 - Autor: Suênia Cardoso/ Diário do Pará


Imagem ilustrativa da notícia: Salões e barbearias tentam economizar na conta de energia
| Irene Almeida/ Diário do Pará

A demanda de clientes em salões de beleza e barbearias tende a aumentar no mês de dezembro por conta das festas de fim de ano, o que, certamente, é motivo de comemoração para quem trabalha no ramo. Contudo, paralelo a isso, proprietários destes estabelecimentos também devem enfrentar outro aumento: o da conta de energia elétrica. Isto porque, há cerca de uma semana, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que a bandeira tarifária que valerá no mês de dezembro continuará sendo a escassez hídrica, criada pela Agência em agosto e que acrescenta R$ 14,20 a cada 100 KWh consumidos. A previsão é de que a bandeira tarifária continue valendo até abril de 2022.

Em Belém, em um salão de beleza localizado na Rua dos Tamoios, no bairro do Jurunas, a proprietária Rafaela Mello diz que apesar de ser um período de maior movimentação de clientes, a preocupação com os custos com a energia elétrica ainda persiste, motivo que a levou a adotar algumas estratégias econômicas. “O ar condicionado, por exemplo, ficava praticamente oito horas por dia ligado e agora estamos desligando em alguns horários, geralmente quando não temos clientes. Além disso, usávamos dois aparelhos e optamos por manter somente um. A geladeira também passei a desligar à noite e no primeiro mês que adotei esta medida percebi uma redução de trezentos reais na fatura”, explicou. As lâmpadas no local também foram todas trocadas pelas de LED, já visando a economia. “Estes ajustes foram necessários porque usamos muito secador, chapinha e babyliss, e estes aparelhos usamos na voltagem de 220 para não puxar muito a força elétrica”, completou.

LEIA TAMBÉM:

Operação apreende 15 toneladas de pescado ilegal

Helder Barbalho anuncia abono a 22,5 mil professores

No período de um ano, Rafaela destacou que a conta de energia oscilou bastante, sobretudo, em razão dos períodos de fechamento por conta da pandemia do novo coronavírus. De R$ 900 passou a pagar, de uns quatro meses para cá, em torno de R$ 1.200. “Mesmo observando um aumento na fatura ao longo do ano, não reajustamos os valores dos serviços do salão por causa da tarifa de energia, e sim, devido ao aumento de preços de produtos no mercado. Por enquanto, estamos conseguindo contornar porque temos economizado no dia a dia, embora seja preocupante saber que a energia vem aumentando”, avaliou.

BARBEARIAS

Nas barbearias, o impacto já tem sido sentido, de acordo com o barbeiro Apolidoro Corrêa, que possui um estabelecimento situado na travessa Vileta, na Pedreira. Por causa do aumento na conta de energia, ele disse que foi necessário mudar alguns hábitos. “A nossa conta, no começo do ano, vinha uns R$ 500 e hoje está em torno de R$ 1.400, sendo que economizamos desligando algumas luzes pela manhã, alarme em alguns períodos e o ar condicionado. Tínhamos duas centrais de ar e agora estamos usando somente uma”.

Além da conta de energia elevada, Apolidoro diz que os valores de alguns produtos de barbearia também sofreram reajustes de mercado, porém, no estabelecimento, ficou difícil acompanhar essa mudança. “O ideal seria termos aumentado os preços dos serviços, mas sabemos que todo mundo está sem dinheiro e tudo subiu de preço, como a gasolina, alimentação, dentre outros. Se fôssemos mudar os valores, acabaríamos prejudicando nossos clientes. Seguramos o preço e, para dar conta, acabei montando outro negócio, no ramo de alimentação, com delivery”, explicou. Para que os demais barbeiros comissionados não sentissem o impacto no bolso, Apolidoro apostou em promoções, atraindo, desta forma, a clientela.

A ideia de economizar com a energia elétrica, no entanto, vai adiante. Ele pensa, futuramente, em instalar painéis de energia solar no estabelecimento e estendê-los para a própria residência. “Um amigo meu, que também é dono de uma barbearia, contou que conseguiu economizar consideravelmente a conta de energia usando os painéis solares. Inclusive, sendo possível até vender energia quando sobra”, adiantou.


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS