Diário Online
Notícias / Notícias Pará
VOLTANDO...

Grande Belém retoma normalidade após greve dos rodoviários

Após mais de cinco horas de audiência no Tribunal Regional do Trabalho, categoria e patronal chegaram a um acordo e a greve foi encerrada. Passava de 0h quando decisão foi tomada e boa parte da população e dos rodoviários foram pegos de surpresa pela informação na manhã desta quinta-feira (5).

quinta-feira, 05/05/2022, 08:55 - Atualizado em 05/05/2022, 08:54 - Autor: DOL com informações de Alexandre Nascimento/Diário do Pará

Google News

Parte da população não sabia do fim da greve
Parte da população não sabia do fim da greve | Mauro Angelo/Diário do Pará

A greve dos rodoviários da Região Metropolitana de Belém (RMB) terminou no início desta madrugada, com a retomada da frota de ônibus a partir desta quinta-feira (5). Mas, muitos usuários foram pegos de surpresa pela informação e se atrasaram para seus compromissos.

Na manhã de hoje, depois das 7h, quem esperava por um coletivo nas paradas da BR-316, em Ananindeua, se deparou com atrasos e poucos ônibus. Um motorista, que não quis se identificar, relatou que alguns dos rodoviários também foram pegos de surpresa pela informação do encerramento da greve, o que atrasou a saída de parte da frota das garagens.

Chega ao fim a greve dos rodoviários na Grande Belém

Ladrão usa "chapolin" para destravar e roubar carro em Belém

O anúncio do fim da greve ocorreu após a categoria aceitar, em assembleia, a proposta apresentada pela procuradora Gisele Góes, do Ministério Público do Trabalho (MPT), e o presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT8), o desembargador Gabriel Velloso Filho, na audiência de conciliação entre a categoria e a patronal, na sede do TRT8, em Belém.

Foram mais de cinco horas de audiência, com diversas propostas para que os 12% de reajuste do salário-base, tíquete alimentação, clínica médica, centro de formação e a manutenção da função de cobrador urbano reivindicados pelos rodoviários fossem atendidos.

No entanto, esses ganhos serão de maneira parcelada com 5% imediato, outros 2% que serão inseridos até 1° de julho, em caso de isenção de impostos municipais e gerenciamento da taxa pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), com retroativo a maio, e os outros 5% referente a desoneração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do óleo diesel pelo Governo do Estado.

Apesar de ainda incerto, a categoria acredita que a desoneração dos tributos será aprovada para que os outros ganhos sejam logo incorporados. “Principalmente a desoneração dos tributos municipais, logo será aprovado pois já está pautada na Câmara Municipal e nos próximos dez dias deverá ser aprovada. E mesmo que não saia em dez dias, o tempo que for teremos esse ganho de maneira retroativa”, frisou Altair Brandão, presidente do Sindicato dos Rodoviários de Belém.

Para que a desoneração seja conquistada, o MPT e o TRT8 vão provocar o poder público para se manifestar favoravelmente. “Fazemos o apelo à Prefeitura de Belém e ao Governo do Estado para que se mostrem sensíveis a essa causa. Vamos protocolar juntos a eles reuniões para que possamos construir isso, que será benéfico para as empresas, trabalhadores e usuários de transporte”, disse o desembargador Gabriel Velloso.

COBRADOR

Mas, as conquistas da categoria também foram alcançadas pela manutenção da função do cobrador urbano, que corria risco de ser extinta, e até pela compensação dos dois dias referentes a greve.

“Conseguimos manter os cobradores urbanos, para não ter demissões. Em relação aos dois dias de greve, um dia será compensado pelas empresas e o outro o trabalhador poderá compensar num feriado”, completou Altair Brandão.

Para a patronal, a proposta também foi vista com aprovação. “Tínhamos o interesse em agradar os trabalhadores, apesar da conjuntura econômica. Esperamos que os tributos sejam desonerados, que subsídios públicos sejam aplicados, pois assim o compromisso será mantido e que os passageiros não sofram novos aumentos da tarifa dos ônibus”, concluiu Paulo Gomes, presidente do Setransbel.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS