Diário Online
Notícias / Notícias Pará
DR RESPONDE

Tintura Mãe: Energia do sol e das flores

Essas flores ficam no local, sob luz solar direta, por 2 a 7 horas, dependendo da flor. Dessa forma, a energia do sol extrai o padrão energético das flores e impregna a água.

sábado, 07/05/2022, 13:05 - Atualizado em 07/05/2022, 13:20 - Autor: Cintia Magno

Google News

Imagem ilustrativa da notícia: Tintura Mãe: Energia do sol e das flores
| Divulgação

De acordo com o método desenvolvido pelo médico inglês Edward Bach, na maioria das vezes a tintura mãe dos florais é conseguida através do método do sol, em que se realiza a colheita das flores nas principais floradas e se coloca em um recipiente com 500 ml de água, depositando as flores de modo que elas fiquem planando sob a água, sem se sobrepor umas às outras.

Essas flores ficam no local, sob luz solar direta, por 2 a 7 horas, dependendo da flor. Dessa forma, a energia do sol extrai o padrão energético das flores e impregna a água.

Depois desse período, a água já energizada é coada e é transferida para um vidro, onde será adicionado 500 ml de conhaque, que funciona como conservante. Essa é a tintura mãe.

Essa tintura mãe é diluída na proporção de duas gotas a cada 30 ml para dar origem às garrafas de estoque, que é o que se usa para fazer os frascos de tratamento para atender os clientes.

No caso dos Florais de Bach originais, essa tintura mãe até hoje é desenvolvida no Bach Centre, na Inglaterra, instituto que funciona na casa de campo onde o Dr. Edward Bach descobriu as flores de Bach, viveu e trabalhou nos últimos anos de sua vida. De lá, a tintura é exportada para outros países, incluindo o Brasil.

Além do método solar, também pode ser utilizado o método de fervura para a obtenção da tintura mãe, alternativa usada por Bach nos períodos em que não havia sol intenso.

TERAPIA FLORAL

Prática terapêutica que utiliza essências derivadas de flores para atuar nos estados mentais e emocionais. Criada pelo inglês Dr. Edward Bach (1886-1936), a terapia de Bach é o sistema precursor desta prática que, hoje, já conta com outros sistemas de florais como os australianos, californianos, de Minas, de Saint Germain, do cerrado, Joel Aleixo, Mystica, do Alaska, do Hawai.

Fonte: Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS - Ministério da Saúde.

 

DOL
DOL | Divulgação
 
Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS