Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
ALTAMIRA

Força-tarefa atribui homicídios a duas facções criminosas

Durante as diligências para investigar a onda de assassinatos, um casal foi preso por tráfico de drogas.

segunda-feira, 16/05/2022, 14:03 - Atualizado em 16/05/2022, 16:26 - Autor: Denilson d'Almeida

Google News

Policiamento ostensivo foi ampliado em Altarmia
Policiamento ostensivo foi ampliado em Altarmia | Agência Pará (arquivo)

A força-tarefa montada pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Segup) continua com as atividades para garantir a paz para a população de Altamira, no sudoeste paraense, e investigar os seis assassinatos registrados entre a sexta-feira (13) e sábado (14). Deste total, quatro aconteceram em frente a uma conveniência, na Rodovia Magalhães Barata, bairro da Liberdade.

 

Quatro pessoas foram mortas em frente a uma conveniência em Altamira
Quatro pessoas foram mortas em frente a uma conveniência em Altamira | Reprodução
 

As vítimas são Alcides da Cosa Araújo Neto, 54; Nila Loiana Félix da Cunha, idade não divulgada; Diego Batista Lima, 28; e Melquis Cesário da Cunha, 38, que chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Os nomes das quatro pessoas que ficaram feridas e foram encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) permanece sem divulgação.

Dois homens são os autores dos disparos. Imagens de câmeras de segurança já estão sendo analisadas pelo Serviço de Inteligência da Polícia Civil, testemunhas estão sendo ouvidas para elucidar o crime.

Vídeo: Helder vai a Altamira após tiroteio que matou quatro

Também uma dupla de moto é suspeita de ter executado José Marcelino da Silva Sousa, de 32 anos, na manhã de sábado (14), no bairro Mutirão. Os atiradores também feriram Hudson Alexandre Mesquita de Oliveira, idade não divulgada, que foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Na sexta-feira (13), Anderson da Silva Pereira, idade não divulgada, foi executado a tiros na Rua Acesso 4, bairro Jardim Independente II.

 

Anderson da Silva Pereira foi executado a tiros.
Anderson da Silva Pereira foi executado a tiros. | Reprodução
 

Em paralelo as investigações feitas pela Polícia Civil, o policiamento ostensivo continua sendo feito em todos os bairros de Altamira. Os trabalhos começaram logo após os homicídios e ganharam reforços com o esquema montado pelo Governo do Estado, no último domingo (15). Inclusive, o próprio governador Helder Barbalho (MDB) se deslocouaté Altamira para participar do planejamento das ações de Segurança.

 

Policiamento ostensivo foi ampliado em Altarmia
Policiamento ostensivo foi ampliado em Altarmia | Agência Pará (arquivo)
 

Facções criminosas

Para as autoridades, não há dúvidas de que os assassinatos estão tem relação a facções criminosas ‘Comando Classe A’ e ‘Comando Vermelho’. No último domingo (15), por meio de denúncias anônimas, as polícias Militar e Civil chegaram a uma residência no bairro Sudam que serve de base para o Comando Vermelho e seria frequentada por pessoas suspeitas de envolvimento nos assassinatos.

 

Força-tarefa envolve vários órgãos da Segurança Pública
Força-tarefa envolve vários órgãos da Segurança Pública | Agência Pará (arquivo)
 

Na incursão pelo local, o casal Margarida Barbosa Gomes, 21, e José Rodrigo Gomes, 29, foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. Com eles a polícia apreendeu drogas (oxi e maconha), R$ 535, três celulares e uma motocicleta. Os dois tem passagens pela polícia.

O casal irá passar por uma audiência de custódia nesta segunda-feira (16).

/Policiamento ostensivo foi ampliado em Altarmia
Policiamento ostensivo foi ampliado em Altarmia | Agência Pará (arquivo)
/Anderson da Silva Pereira foi executado a tiros.
Policiamento ostensivo foi ampliado em Altarmia | Agência Pará (arquivo)
/Quatro pessoas foram mortas em frente a uma conveniência em Altamira
Policiamento ostensivo foi ampliado em Altarmia | Agência Pará (arquivo)
/Força-tarefa envolve vários órgãos da Segurança Pública
Policiamento ostensivo foi ampliado em Altarmia | Agência Pará (arquivo)
Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS