plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo 26°
cotação atual R$


home
DIFERENCIAL

Mercado de trabalho e a boa rede de relacionamento 

Quando o objetivo é se destacar frente ao mercado de trabalho, não apenas um currículo bem elaborado é suficiente. É preciso também que candidatos e candidatas mantenham uma boa rede de relacionamento.

Imagem ilustrativa da notícia Mercado de trabalho e a boa rede de relacionamento  camera A Gerente de Recursos Humanos da Hydro, Pamela Seabra, destaca que a primeira é que os candidatos sejam verdadeiros nas informações inseridas no documento. | Divulgação

Em muitos casos, o currículo é o responsável por estabelecer o primeiro contato entre candidatos e recrutadores e, não à toa, demanda uma atenção especial de quem está em busca de uma oportunidade de emprego. Mas, quando o objetivo é se destacar frente ao mercado de trabalho, não apenas um currículo bem elaborado é suficiente, é preciso também que candidatos e candidatas estejam antenados às novas tendências, mantenham uma presença saudável no ambiente virtual e, claro, busquem construir e manter uma boa rede de relacionamentos.

Encarado como um ‘cartão de visitas’ do pleiteante a uma vaga de emprego, o currículo precisa conter algumas informações básicas e que demonstrem que aquele candidato está alinhado ao que o recrutador está procurando. Entre as dicas que podem ajudar o profissional a elaborar um bom currículo, a Gerente de Recursos Humanos da Hydro, Pamela Seabra, destaca que a primeira é que os candidatos sejam verdadeiros nas informações inseridas no documento.

“O currículo deve retratar as experiências vividas, porque, após a triagem dos currículos, estes candidatos passam por etapas com RH, que vai avaliar questões comportamentais, e com gestor técnico, que vai perceber se a pessoa tem as capacidades relatadas no currículo”, reforça, ao apontar outras orientações básicas. “A quantidade de páginas vai depender das experiências profissionais do candidato. Não precisa incluir foto e pode ser em formato simples, o mais importante são as informações. É importante que a redação seja bem-feita, com português correto”.

Conteúdos relacionados

Tendo isso em mente, Pamela orienta que, sobre a organização, o ideal é dividir o currículo em algumas partes principais. Na primeira delas, o candidato deve informar os dados pessoais e de contato, com telefone, e-mail e telefone de recado, além da localidade onde mora. “Na segunda parte, de forma resumida, em cerca de duas linhas, os objetivos da pessoa para sua carreira e uma breve apresentação sobre sua experiência. Também deve ser incluída a escolaridade, todas as suas formações: ensino médio, superior, cursos de formação”, segue.

“Na terceira parte, as experiências profissionais, contemplando todas as empresas que trabalhou, mês e ano de entrada e saída da empresa e as responsabilidades e atividades de cada cargo. Na quarta parte são informações gerais, como: disponibilidade de deslocamento para outras cidades ou estados, se a pessoa tiver participado de ações de voluntariado”.

Além da organização e estruturação do documento, Pamela reforça que é importante que o candidato envie o seu currículo para vagas que estejam adequadas às suas competências e experiências. No caso da Hydro, além das competências técnicas, a capacidade de se comunicar é um diferencial muito valorizado.

“Uma boa comunicação permeia diversas capacidades e valores da empresa, como Colaboração e Cuidado. A forma como a pessoa se expressa ajuda a prender a atenção do recrutador, principalmente quando a pessoa consegue trazer de forma embasada suas experiências e vivências”, aponta. “Outro ponto importante é a busca pela inovação, que tenha um perfil de se manter atualizado, que goste de fazer a diferença com seu trabalho”.

Quer saber mais notícias sobre Concursos e Empregos? Acesse nosso canal no Whatsapp

Também a preocupação com a sustentabilidade é essencial. “O profissional deve pensar em como pode contribuir para as metas da empresa dentro de sua área. A curiosidade também é essencial, queremos uma pessoa que esteja antenada nas novidades do mercado e que navegue em diferentes assuntos”, continua a Gerente de Recursos Humanos da Hydro.

“Inclusive, para os universitários que desejam estagiar na Hydro, fiquem atentos no nosso site e nas nossas redes para as inscrições da próxima edição do programa Talento Infinito 2024. Esta é uma grande oportunidade de ingressar na empresa e de se desenvolver profissionalmente”.

A busca por oportunidades como essa é o passo seguinte a esse processo de preparação e elaboração do currículo. Nesse caminho, o ambiente virtual se configura como um espaço também de estabelecimento de relacionamentos profissionais, a exemplo do LinkedIn, rede social focada no relacionamento profissional e que costuma reunir a oferta de vagas de emprego em diferentes segmentos do mercado.

Ana Padilha, diretora da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Estado do Pará (ABRH-PA) e CEO da Equality Gestão de Talentos
📷 Ana Padilha, diretora da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Estado do Pará (ABRH-PA) e CEO da Equality Gestão de Talentos |Divulgação

Para a diretora da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Estado do Pará (ABRH-PA) e CEO da Equality Gestão de Talentos, Anna Padinha, é muito importante que o profissional que esteja em busca de uma colocação no mercado ou até mesmo de uma mudança do seu emprego atual esteja inserido no ambiente virtual, e uma das melhores redes sociais para isso é o LinkedIn. “É no LinkedIn que a gente tem acesso a várias empresas, a vários profissionais. Então, essa interação, as postagens, as atividades que se desenvolvem dentro do LinkedIn geram muita visibilidade e se o profissional inserir o seu currículo, melhor”.

Nesse sentido, Anna aponta que o candidato ou candidata deve alimentar o seu perfil na rede social não apenas informando a sua profissão, mas também, se possível, inserindo o seu currículo, o que proporciona uma maior visibilidade para o profissional. Ela alerta, ainda, que não apenas as pessoas que estão em busca de um emprego podem manter um perfil no LinkedIn, mas também profissionais que já estão inseridos no mercado de trabalho devem fazer o mesmo, já que a rede social possibilita uma troca muito rica e interessante.

De todo modo, tanto para o profissional em busca de uma vaga, quanto para o que já está colocado no mercado, vale a máxima de fazer um uso adequado da rede. “O uso do LinkedIn precisa de bom senso, então, deve-se evitar opiniões políticas, trazer temas polêmicos, criticar a empresa anterior que se trabalhou, criticar colegas de trabalho com indiretas. Isso gera uma imagem negativa e faz com que essa pessoa não tenha uma rede de conexão, as pessoas não querem gerar conexões com pessoas que tragam pensamentos negativos, que tragam esse tipo de comportamento porque isso não é bem recebido dentro de um ambiente de trabalho”.

O gestor de Recursos Humanos, Arthur Jansen, explica que o chamado ‘networking’ é uma estratégia fundamental para crescimento profissional.
📷 O gestor de Recursos Humanos, Arthur Jansen, explica que o chamado ‘networking’ é uma estratégia fundamental para crescimento profissional. |Divulgação

As conexões interpessoais, inclusive, são outro ponto de atenção para os profissionais durante a preparação para o mercado de trabalho. O gestor de Recursos Humanos, Arthur Jansen, explica que o chamado ‘networking’ é uma estratégia fundamental para crescimento profissional, transição de carreira, troca de experiências e para conquistar oportunidades profissionais, construindo uma rede de relacionamentos de longo prazo com profissionais de sua área ou até mesmo de outros nichos. “A maior importância dessa estratégia é a reciprocidade, conectar-se com o outro para alcançar grandes resultados”.

“O networking deve ser natural, é estar atento às oportunidades. A eficiência desta estratégia é a qualidade e não quantidade, manter contato com a sua rede é essencial para cultivar relações mais sólidas, tornando-as mais próximas”, esclarece, ao informar que é possível buscar esse networking também no ambiente virtual.

“O networking é mais eficaz pessoalmente, mas o ambiente virtual se torna plural devido ao acesso às redes sociais. Porém, temos que tomar alguns cuidados como: não ser invasivo, evitar assuntos polêmicos, e focar mesmo na busca por relações que possam te agregar e assim fazer com que haja o interesse dessa conexão virtual”.

A experiência vivenciada pelo Engenheiro Sênior, Luciano Modesto, no LinkedIn é um exemplo de como a rede de conexões gerada no ambiente virtual pode render bons frutos, quando bem construída. Através do networking que estabeleceu através da plataforma, ele conseguiu uma recolocação no mercado de trabalho. “A estratégia que uso e usei foi sempre trabalhar com a verdade, expor minhas conquistas profissionais, minhas experiências de trabalho bem relatadas, incluindo imagens dos serviços, o que torna mais atrativo o perfil na hora de uma análise”, aponta.

“Nós temos que fazer nosso marketing pessoal, nos mostrar e expor nossas habilidades. Ter essa troca de experiências na rede é muito importante, pois conseguimos aprender um pouco a cada dia, com relatos de trabalhos executados, experiências, habilidades. Tudo faz com que a minha imagem fique positiva e atrativa na rede, lembrando, sempre com verdade. O LinkedIn não é uma rede social em que você cria um perfil que não é seu, é uma rede social em que tem que ser mostrada a verdade, pois na hora de uma entrevista de trabalho, tudo tem que ser esclarecido e provado”.

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

Imagem patrocinadores Imagem patrocinadores

tags

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

Mais em Notícias Pará

Leia mais notícias de Notícias Pará. Clique aqui!

Últimas Notícias