plus
plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Edição do Dia
Previsão do Tempo 34°
cotação atual R$


home
"ÍNDIA CROCOKÁ"

Deputada cassada por usar verba pública foi atriz de Uga Uga 

Entenda o caso de Silvia Waiãpi, deputada cassada por uso indevido de verbas públicas em harmonização facial. Detalhes sobre sua carreira e implicações legais.

twitter Google News
Imagem ilustrativa da notícia Deputada cassada por usar verba pública foi atriz de Uga Uga  camera Silvia viveu a índia Crocoká em "Uga Uga" | Reprodução

Na vida, todos têm um passado que não pode ser alterado. As escolhas feitas ao longo do caminho, sejam boas ou ruins, moldaram a pessoa que somos hoje.

A deputada federal bolsonarista Silvia Waiãpi (PL-AP), que teve o mandato cassado após ser acusada de usar verba pública da campanha de 2022 para fazer harmonização facial, fez sucesso na televisão antes de entrar para a carreira política.

Entre os anos 2000 e 2017, Silvia Waiãpi trabalhou em programas de TV e minisséries. Ela ficou conhecida por sua participação na novela "Uga Uga", escrita por Carlos Lombardi, que fez muito sucesso no início dos anos 2000. Na trama, ela interpretou a personagem índia Crocoká, que na trama afastava os outros por conta da sua feiura. A atriz usava uma dentadura nas cenas.

Além de "Uga Uga", Silvia também atuou em outras produções televisivas, como as minisséries "A Muralha" (2000), "A Cura" (2010) e "Dois Irmãos" (2017).

Quer ler mais noticias do Brasil? Acesse o nosso canal no WhatsApp!

Antes de ingressar na política, Silvia Waiãpi foi atleta do Clube Vasco da Gama, no Rio de Janeiro, e em 2011 tornou-se a primeira indígena a fazer parte do Exército. De 2018 a 2022, ocupou o cargo de secretária de Saúde Indígena no governo federal. No ano passado, seu nome foi incluído em um inquérito que investiga atos golpistas no Distrito Federal.

Mandato cassado

No último dia 19, Silvia Waiãpi teve seu mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP). Os desembargadores rejeitaram a prestação de contas da parlamentar, que teria utilizado verba pública da campanha de 2022 para realizar uma harmonização facial. Ainda é possível recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O Ministério Público Eleitoral (MPE) denunciou Silvia Waiãpi por gastar R$ 9 mil dos recursos destinados à campanha em procedimentos estéticos realizados em um consultório odontológico em Macapá, capital do Amapá.

Silvia Waiãpi, deputada indígena e apoiadora do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), obteve 5.435 votos (1,28%) e foi eleita por média.

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

tags

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

    Mais em Notícias Pará

    Leia mais notícias de Notícias Pará. Clique aqui!

    Últimas Notícias