plus
plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Edição do Dia
Previsão do Tempo 32°
cotação atual R$


home
POLÍCIA

Homem bêbado mata mulher no bairro do Marco

Ciúme e álcool. A mistura teria sido o motivo da morte da aposentada Maria do Socorro de Sousa Rodrigues,53, assassinada a 14 facadas pelo próprio companheiro, o flanelinha Antônio Guerreiro de Andrade, 54, no último Dia do Trabalho, no bairro do Marco, e

twitter Google News

Ciúme e álcool. A mistura teria sido o motivo da morte da aposentada Maria do Socorro de Sousa Rodrigues,53, assassinada a 14 facadas pelo próprio companheiro, o flanelinha Antônio Guerreiro de Andrade, 54, no último Dia do Trabalho, no bairro do Marco, em Belém.

O acusado teve a prisão preventiva já expedida no último dia 28, pelo juiz Otávio dos Santos Albuquerque, da 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra Mulher, cumprida na manhã de ontem (30). De acordo com o delegado de polícia, Aurélio Paiva, do Serviço de Busca e Captura (Polinter), Antônio estava foragido desde o dia do crime e foi encontrado devido denúncias anônimas que a Polícia Civil recebeu de que ele estaria retornando às funções como flanelinha, na avenida Gentil Bittencourt, bairro de Nazaré.

Segundo o depoimento do acusado na Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), as brigas por ciúmes com a ex-doméstica com quem vivia há 10 anos eram constantes. “Eu passava o dia inteiro trabalhando e quando chegava em casa, ela estava sempre bêbada. Ela ficava bebendo com outros homens e eu não gostava disso”, se justificou.

“Nem eu me lembro direito como tudo aconteceu. Eu estava alcoolizado. Lembro apenas que dei uma única facada, as outras eu não me recordo”, confessou. O acusado estava morando atualmente no bairro da Terra-Firme.

Antônio disse à polícia que após o assassinato teria ido para o município de Igarapé Miri, interior do Estado e após 25 dias da morte da companheira, ele teria se apresentado na delegacia do Marco, mas não foi preso por que já havia ultrapassado o momento do flagrante.

“Me arrependo, mas o que posso fazer agora?”, consentiu. A delegada Leila Cristian, da delegacia do Marco, foi quem investigou o caso.

HISTÓRICO

A polícia informou que o assassinato aconteceu 11 dias após Antônio ter saído da cadeia. Ele teria sido preso pelo menos duas vezes por causa das denúncias de ameaças que a vítima fazia contra o companheiro.

“No dia 12 de fevereiro consta que ele ficou preso durante três meses na Central de Flagrantes da Cidade Nova por violência doméstica.

Anteriormente, também já havia passado 19 dias detido na Seccional Urbana do Paar. No boletim de ocorrência do flagrante de fevereiro, é relatado que ele teria ainda agredido com um tapa na cara de Maria e a ameaçado de morte na frente dos policiais militares. Onze dias depois, eles estariam bebendo e comemorando o Dia do Trabalho, na residência dela, no Marco, pois eles tinham uma união estável, teriam se desentendido e ele teria esfaqueado 14 vezes a mulher”, contou Paiva.

(Diário do Pará)

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

    Mais em Polícia

    Leia mais notícias de Polícia. Clique aqui!

    Últimas Notícias