Notícias / Polícia
Polícia

Acusado de matar empresário alega legítima defesa

quarta-feira, 09/09/2015, 13:14 - Atualizado em 09/09/2015, 13:14 - Autor:


A Justiça do Pará ouve na manhã desta quarta-feira (9) os depoimentos da primeira audiência de instrução para apurar a responsabilidade dos réus Edivaldo Rabelo de Lima, de 35 anos, e Geferson Bento da Costa, de 25 anos, acusados de roubo e assassinato.


Ambos foram presos após assaltarem uma empresa de navegação de Belém em janeiro deste ano. Durante a fuga, Edivaldo invadiu o residencial Olimpus, no bairro do Umarizal, e matou a tiros o morador Cleyton Miura Cavalcante, que tentou impedir a fuga do suspeito.


Em depoimento, Edivaldo confessou a autoria do assalto e dos disparos que mataram o empresário. Ele afirmou que, após o roubo, pulou o muro do residencial, roubou a moto de um morador e iniciou a fuga, quando Cleyton, que chegava no local em um carro, jogou o veículo para cima do assaltante, tentando impedir sua saída.



Cleyton foi baleado após jogar o próprio carro contra o suspeito, que alegou legítima defesa. (Foto: Ricardo Amanajás/Diário do Pará)


Edivaldo contou que ficou com medo que o empresário passasse com o veículo por cima dele e disparou em legítima defesa.


Durante o crime, o acusado ainda chegou a fazer uma moradora refém dentro de um apartamento do local. Ele contou que deixou o dinheiro fruto do assalto, cerca de R$ 9 mil, escondidos dentro da lixeira da casa. A quantia nunca foi encontrada pelos policiais.


Ele ainda afirmou ao juiz que já tinha participado de pelo menos seis assaltos antes do crime que resultou na morte de Cleyton.


Além de Edivaldo, o comparsa dele e outras oito testemunhas prestaram depoimento, entre moradores, trabalhadores da empresa e policiais militares que atenderam a ocorrência.


(DOL com informações de Cácia Medeiros/RBA TV)

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS