Notícias / Polícia
Polícia

Preso professor acusado de estuprar adolescente

sexta-feira, 15/07/2016, 08:39 - Atualizado em 15/07/2016, 20:23 - Autor:


O professor de artes Sérgio Aloyzio da Silva Lacerda foi preso em flagrante acusado de estuprar uma menina de apenas 12 anos, em Barcarena, na Região Metropolitana de Belém. A vítima é aluna do acusado desde fevereiro desse ano, quando começou a estudar em uma escola particular.


O crime foi descoberto pelo próprio pai da criança que acionou a polícia e montaram o flagrante. A prisão aconteceu na última quarta-feira (13) e Sérgio Aloyzio está custodiado na Central de Triagem da Cidade Nova, em Ananindeua. Ontem, a menina passou por exames no Instituto de Criminalística e também por atendimento no Pro Paz da Santa Casa, em Belém.


O pai da menina, que pediu sigilo sob sua identidade, contou ao DIÁRIO que descobriu que a criança estava sendo vítima de estupro ao saber que a filha tinha baixado um aplicativo de troca de mensagens instantâneas (Whatsapp). “Eu estranhei. Por que a minha filha iria ter esse aplicativo sendo tão nova?”, questionou-se.


Ao inspecionar o aparelho constatou que o acusado trocava materiais pornográficos com a menina e ainda pedia que ela pesquisasse vídeos de “sexo selvagem” para praticar com ele. “Ele passou a seduzi-la desde fevereiro e só conversava sobre pornografia. Em um dos trechos das conversas chegou a pedir que ela (a menina) enviasse vídeo dela se masturbando para ele”, relatou o pai da vítima.


Ele conversou com a filha sobre o conteúdo que estava no celular e ela disse que tinha medo de contar, mas que já teriam tido relações sexuais por 3 vezes, no último mês.


O pai registrou a ocorrência da Delegacia de Barcarena e se fazendo passar pela menina marcou encontro com o acusado na praça, no centro da cidade. “Ele foi e, lá, recebeu a voz de prisão”, contou aliviado. Questionado se na hora do flagrante o acusado apresentou alguma resistência, o pai da vítima disse que nenhuma. “Ele só fez dizer que tinha ‘perdido’”, lembrou.

PRISÃO


 O juiz da Vara Criminal da Comarca de Barcarena, Waltencir Gonçalves, decidiu tornar a prisão em flagrante em prisão preventiva do acusado. No documento, o magistrado leva em consideração que o professor Sérgio Lacerda pode ter feito outras vítimas e por isso é necessário que o acusado seja mantido sob custódia até mesmo para evitar que ele exerça a sua influência em outras vítimas em potencial.


NOTA DA ESCOLA


O Instituto de Educação Básica Cristo Rei, escola onde o acusado ministrava aulas de artes para turmas de 6º ao 9º do Ensino Fundamental ano e para classes do Ensino Médio, se manifestou por meio de nota e afirmou que Sérgio Aloyzio foi desligado definitivamente da instituição.


A nota afirma que o colégio nunca registrou ocorrência que “desabonasse a conduta” do docente dentro das dependências da instituição e que ele desempenhava as atividades de “forma satisfatória” e possuía uma convivência “respeitosa com todos na escola”.


Segundo o instituto, “não há nenhum registro ou ocorrência por parte dessa escola acerca de práticas de violações de direitos ou qualquer outra prática indevida por parte da ação do referido docente”.


No entanto, a escola afirma que “recrimina e repudia qualquer prática de violação de direito”, por isso “adota medidas rígidas, desligando de forma definitiva o referido professor do corpo docente deste Estabelecimento de Ensino”.


Por fim, o Instituto Cristo Rei “se coloca à disposição das autoridades para colaborar com as investigações para que o fato ocorrido seja esclarecido e solucionado, resguardando a imagem e a segurança dos profissionais, discentes e toda a comunidade escolar que faz parte do Instituto de Educação Básica Cristo Rei”.


(Denilson D´Almeida / Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS