Diário Online
Notícias / Política
PARAENSES PRESENTE

Senadores Jader e Zequinha irão compor CPI da pandemia

Comissão será responsável por investigar as ações e omissões do Governo Federal no combate à pandemia

quarta-feira, 14/04/2021, 19:37 - Atualizado em 14/04/2021, 20:23 - Autor: Redação


Jader e Zequinha compõem a lista de suplentes.
Jader e Zequinha compõem a lista de suplentes. | Reprodução

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi oficialmente instalada esta semana. Considerada como uma derrota para a base do governo, que tenta travar de várias formas o início dos trabalhos, o Senado Federal já escolheu os membros que integrarão a comissão. Entre os escolhidos, dois senadores paraenses: Jader Barbalho (MDB) e Zequinha Marinho (PSC).

Bolsonaro critica Kajuru por gravação da CPI da Covid

Presidente do Senado oficializa criação da CPI da Covid

Os parlamentares foram escolhidos como suplentes. Jader Barbalho pelo Bloco dos partidos MDB, PP e Republicanos, e Zequinha pelo Bloco Parlamentar Vanguarda. A comissão será responsável por investigar as ações do Governo Federal no combate a pandemia, principalmente o atraso na compra de vacinas e omissão no colapso do sistema de saúde em Manaus (AM) e em outras cidades no início do ano. Os senadores titulares ainda não foram definidos.

Apesar de instalada, a CPI ainda não tem data definida para começar seus trabalhos. Isso porque alguns senadores da base do governo tentam travar o início, desejando realizar as investigações apenas quando os parlamentares forem vacinados e puderem realizar os trabalhos de  forma presencial no senado. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), informou que a comissão poderá começar em até 10 dias e que os senadores terão o direito de decidir se desejam realizar os trabalhos de forma online ou presencial.

De acordo com o art. 145 do Regimento Interno do Senado Federal, a CPI encaminhará suas conclusões, se for o caso, ao Ministério Público para que promova a responsabilidade civil ou criminal dos infratores. Além dos dois senadores paraenses, farão parte da comissão outros 11 senadores titulares e 5 suplentes. O apoio ao governo de Jair Bolsonaro deve ser minoria no colegiado, já que há apenas 4 senadores que são mais ligados ao Planalto, e outros 7 que são oposicionistas ou independentes.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS