Diário Online
Notícias / Política
DENÚNCIA

Ex-funcionário conta os "podres" dos Bolsonaros

Segundo ele, Ana Cristina foi quem precedeu Fabrício Queiroz e era a encarregada de recolher as rachadinhas não só no gabinete de Flávio, mas também no de Carlos

quinta-feira, 02/09/2021, 22:47 - Atualizado em 02/09/2021, 23:24 - Autor: Com informações do Metrópoles


Imagem ilustrativa da notícia: Ex-funcionário conta os "podres" dos Bolsonaros
| Reprodução Redes Sociais

Um ex-empregado que trabalhou durante 14 anos para a família Bolsonaro afirma ter sido escravo e testemunhado uma série de crimes cometidos pela ex-esposa do presidente, Ana Cristina Valle e por Flávio e Carlos Bolsonaro.

Em entrevista exclusiva ao portal brasiliense Metrópoles, Marcelo Luiz Nogueira contou que decidiu fazer as denúncias após se demitir por não receber o salário pedido. Ele reconstituiu detalhadamente todos os anos em que serviu à família, quando passou por quatro funções. Primeiro, trabalhou na campanha de 2002 de Flávio para deputado estadual. Entre 2003 e 2007, foi lotado no gabinete de Flávio na assembleia do Rio.

Depois da separação do presidente e de Ana Cristina, em 2007, passou a ser, a pedido de Bolsonaro, uma espécie de babá de Jair Renan, filho do casal, até a advogada deixar o Brasil e se mudar para a Europa. Finalmente, entre 2014 e 2021, trabalhou como empregado doméstico de Ana Cristina em suas casas, primeiro em Resende (RJ), e nos últimos meses em Brasília.

Marcelo confessa ter devolvido 80% de tudo o que recebeu no gabinete de Flávio nos quase quatro anos em que foi seu servidor na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj): cerca de R$ 340 mil no total.

Segundo ele, Ana Cristina foi quem precedeu Fabrício Queiroz e era a encarregada de recolher as rachadinhas não só no gabinete de Flávio, mas também no de Carlos, eleito vereador da Câmara do Rio em 2000. Somente depois da separação de Jair e Ana Cristina, em 2007, Flávio e Carlos teriam assumido a responsabilidade pelo recolhimento dos valores dos funcionários de seus gabinetes. Só que as denúncias do ex-empregado vão bem além.

Ele acusa Ana Cristina de ter formado todo o seu patrimônio, que em 2020 estava estimado em R$ 5 milhões, usando uma série de laranjas, inclusive na compra da mansão em que ela mora atualmente em Brasília, no Lago Sul, com o filho, Jair Renan.

Ouça:

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS