Diário Online
Notícias / Te Cuida
TERAPÊUTICO

Cromoterapia: restaure o equilíbrio por meio das cores

A cromoterapia pode estar presente no dia a dia do indivíduo que busca os benefícios proporcionados pelas cores

sábado, 14/05/2022, 09:13 - Atualizado em 14/05/2022, 09:12 - Autor: Cintia Magno/Diário do Pará

Google News

Valcapelli Testa é psicólogo e cromoterapeuta
Valcapelli Testa é psicólogo e cromoterapeuta | Reprodução/Facebook

A aplicação das cores do espectro solar – vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta – como forma de restaurar o equilíbrio físico e energético do corpo é a base da cromoterapia, terapia integrativa e complementar que utiliza as cores como meio terapêutico. Podendo ser aplicada tanto através da luminosidade do ambiente, quanto da irradiação de luz colorida sobre determinada parte do corpo, a cromoterapia pode estar presente no dia a dia do indivíduo que busca os benefícios proporcionados pelas cores.

O psicólogo e cromoterapeuta Valcapelli Testa explica que a cromoterapia é caracterizada, basicamente, pela irradiação de luz colorida que leva um benefício ao indivíduo através da frequência de onda luminosa. “Assim como a luz tem um efeito positivo sobre o tecido orgânico, como na natureza, nos vegetais, a luz no corpo proporciona atividades metabólicas, a exemplo da produção da vitamina D com base na incidência da luz do sol sobre a nossa pele”, considera. “A gente sabe, segundo a Lei de Newton, que a luz se fragmenta em sete cores do arco-íris. Cada uma dessas cores tem uma frequência de onda e uma propriedade específica que vai agir no nosso corpo e, consequentemente, nas emoções. Então, a cromoterapia é baseada na função e no benefício de cada cor”.

No que se refere às emoções, Valcapelli aponta que é sabido que a cor vermelha, por exemplo, causa estímulo, dinamismo, disposição, movimentação, atividade. Já diante da cor azul, é conhecido que o indivíduo pode ficar mais calmo, mais propenso a ficar sereno, mais tranquilo. De qualquer modo, os efeitos benéficos proporcionados pelas cores vão além dos aspectos emocionais e chegam, também, aos efeitos físicos. “Assim como age nas emoções e nos pensamentos, a cor também vai agir no sentido de proporcionar um relaxamento funcional do órgão. Então, o vermelho estimula e o azul relaxa um órgão. Essa é, praticamente, a base geral de como as cores vão agir no corpo e nas emoções”.

Uso das cores beneficia a saúde associada com um tratamento médico
Uso das cores beneficia a saúde associada com um tratamento médico | Ilustração/Diário do Pará

Terapia integrada: cada cor age positivamente num órgão

No caso da aplicabilidade direcionada para os aspectos emocionais, o psicólogo e cromoterapeuta Valcapelli Testa aponta que é possível acender uma lâmpada que projete a cor desejada no ambiente em que se está. Já para a saúde do corpo, pode-se projetar a luz colorida acesa na região do corpo afetada.

“É aí que entra a terapia integrativa usando a cor para a saúde física. Se faz um banho de luz em uma cor indicada para um efeito benéfico àquele órgão. Cada cor age positivamente num órgão, segundo a cromoterapia, e cada cor vai exercer um efeito desestimulador, calmante sobre um órgão do corpo. Então, essa seria a propriedade das cores nos órgãos”, explica. “Então, em que situações usamos a cromoterapia? Usamos a cor para a saúde física e para recuperar alguns quadros orgânicos, para colaborar com a recuperação sem interferir e sem substituir o tratamento médico que já está em andamento. Então, continua-se todo o tratamento que a pessoa já vem fazendo e se complementa com a cromoterapia”.

Valcapelli aponta, ainda, que a cor não produz efeitos colaterais desagradáveis. De qualquer modo, ele considera que a consulta com o cromoterapeuta possibilitará a indicação mais adequada para o que se pretende alcançar, aumentando a eficácia da terapia. “A consulta com um cromoterapeuta vai permitir que você tenha melhor resultado, ao usar a cor apropriada. Mas luz colorida não causa sequelas ou danos”, afirma, ao apontar alguns exemplos práticos e utilização das cores no dia a dia.

“Se você se encontra muito agitado, nervoso, ansioso, coloque uma luz azul no ambiente. Se você quer recuperar o seu equilíbrio, ao seu eixo, utilize uma luz verde. Já se você se sente muito indisposto, muito deprimido, cansado excessivamente, utilize uma luz laranja. Essas três cores podem ser usadas tranquilamente em casa, com esse propósito. Não vai causar um efeito desagradável e também vai proporcionar um bem-estar ao ambiente”.

No caso da saúde física, Valcapelli destaca outros benefícios proporcionados pelas cores. “O verde é uma cor que, ao ser projetada na região do tórax, faz bem para a atividade cardíaca, então, o verde é indicado para cuidar da saúde do coração. O laranja atua para fortalecer o pulmão, então, utiliza-se a cor laranja para prevenir algumas situações como evitar que uma gripe não se torne uma pneumonia, uma infecção não comprometa o pulmão. O amarelo é bom para o pâncreas, então, a gente teria a função do amarelo para a saúde do pâncreas, para o diabetes. E o azul é uma cor indicada para qualquer tipo de dor, dores articulares, dores causadas por vários tipos de doença. Sempre o azul vai suavizar o impulso da dor”.

| DIARIO

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS