plus
plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Edição do Dia
Previsão do Tempo 32°
cotação atual R$


home
CUIDADOS COM A PELE

Calor amazônico pode agravar o quadro de acne

Dermatologista alerta sobre o surgimento de acne no período do calor amazônico e orienta sobre como tratar a pele

twitter Google News
Imagem ilustrativa da notícia Calor amazônico pode agravar o quadro de acne camera Foto: Reprodução/Freepik

Com incidência maior entre os adolescentes, a acne é uma doença da pele que afeta até 90% dos jovens do sexo masculino no período da puberdade. Entretanto, os surgimentos de pápulas inflamatórias, as chamadas espinhas, podem ocorrer também na vida adulta.

De acordo com a dermatologista Caroline Palheta, a acne é uma doença crônica dos folículos pilossebáceos, ou seja, os poros, com períodos de melhora e piora. A especialista explicou que as principais alterações que provocam a acne consistem no aumento da produção sebácea e obstrução dos poros por descamação alterada da pele, o que leva ao cravo. Além de gerar aumento da flora bacteriana, provocando alterações químicas no sebo, ainda leva a um estado de inflamação, que produz pápulas e pústulas, conhecidas como espinhas.

"Há ainda a acne da mulher adulta, que ocorre em mulheres com mais de 25 anos, tendo predominância de lesões inflamatórias, com poucos comedões, principalmente na região da mandíbula e queixo. Geralmente há piora no período pré-menstrual, quando há maior liberação hormonal, estando ou não associada a doenças, como a síndrome dos ovários policísticos. A acne pode também ser causada por produtos aplicados na pele, quando a pessoa usa cosméticos oleosos, incluindo cremes de limpeza, umectantes e protetores solares comedogênicos, ou seja, que obstruem os poros, levando à formação de cravos e espinhas” explicou a médica.

Calor amazônico pode agravar o quadro de acne
📷 |Foto: Divulgação

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

Perda de peso e insônia podem apontar problemas na tireoide

Alimentos ajudam a melhorar a imunidade contra a gripe

Verão da Amazônia pode agravar acnes

Com a chegada do período do "verão amazônico" e a incidência solar mais intensa, a dermatologista orientou que os cuidados com a higiene e com o uso de protetor solar devem ser maior. “O calor aumenta a secreção de sebo pelas, então, manter a pele limpa ajuda bastante. Deve-se lavar o rosto pelo menos duas vezes ao dia e as mulheres devem retirar toda a maquiagem da pele, ao deitar. Porém, deve-se evitar a lavagem mais do que três vezes ao dia, pois seu excesso irrita a pele e aumenta a produção sebácea, por um efeito rebote. As pessoas que tem pele mista a oleosa e com tendência a acne, deve usar um protetor solar que não seja comedogênico, ou seja, que não cause e nem piore a acne. Muitos produtos são “oilfree” [livres de óleos], mas ainda assim levam à piora do quadro. O ideal é procurar um especialista para indicar o protetor adequado à sua pele", orientou a médica.

Ouça a versão sobre o tema em formato de podcast da coluna Te Cuida

A especialista informou que o uso de medicamentos que contenham vitaminas do tipo B e corticóides podem levar a um quadro similar à acne, com espinhas no rosto e tronco. A ingestão de alguns alimentos também influencia na piora das espinhas.

Quer ver mais notícias? Acesse nosso canal no WhatsApp

“Os alimentos que comprovadamente interferem na doença são aqueles com alto índice glicêmico, principalmente açúcares comuns, bem como leite e derivados. Mas o que ocorre é o agravamento da acne e não sua causa", frisou doutora Caroline.

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

tags

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

    Mais em Te Cuida

    Leia mais notícias de Te Cuida. Clique aqui!

    Últimas Notícias