Diário Online
BIZARRO!

“Orquídea Macaco” floresce e impressiona com semelhança, veja

As "orquídeas de macaco" são, na verdade, uma família inteira. E todos elas parecem macaquinhos

domingo, 27/12/2020, 10:26 - Atualizado em 27/12/2020, 10:36 - Autor: Com informações pensarcontemporaneo


A maioria dos espécimes foram descobertas nas florestas tropicais montanhosas do sul do Equador e Perus.
A maioria dos espécimes foram descobertas nas florestas tropicais montanhosas do sul do Equador e Perus. | Divulgação
"> A maioria dos espécimes foram descobertas nas florestas tropicais montanhosas do sul do Equador e Perus.
A maioria dos espécimes foram descobertas nas florestas tropicais montanhosas do sul do Equador e Perus. Divulgação
">
Divulgação/ Equipe Columbus GV
">
Divulgação/ Equipe Columbus GV
">
Divulgação
">
Divulgação/Instituto de Botânica, Universidade de Basel, Suíça
">

Parece que a "mãe natureza" se inspirou em alguns primatas ao criar essas flores únicas. O gênero de orquídea Drácula, mais conhecida como o “ Orquídea Macaco”, é uma família com mais de 110 variedades diferentes com uma semelhança incrível com a cara de macaco. A maioria dos espécimes de Orquídea Símia foram descobertas nas florestas tropicais montanhosas do sul do Equador e Peru.

 

| Divulgação/ Equipe Columbus GV
 

VEJA TAMBÉM!


 

|
 

A “monkey species” foi batizada pelo botânico Carlyle A. Lueren em 1978. Drácula símia se traduz como “pequeno dragão macaco”, referindo-se a suas longas pétalas como presas. Apesar da semelhança com os primatas, as flores são na verdade perfumadas com o perfume de uma laranja madura.

 

| Divulgação/ Equipe Columbus GV
 

Essas espécies exóticas prosperam em sombras profundas, amam a umidade e, ao contrário do que se possa pensar, preferem o frio.

 

| Divulgação
 

Cultiva-las é necessário muitos cuidados, as sementes de "orquídea de macaco" são quase como poeira e requerem cuidados especiais para crescer adequadamente. E mesmo em condições ideais, vai demorar de três a oito anos para que atinjam o tamanho da floração.

 

| Divulgação/Instituto de Botânica, Universidade de Basel, Suíça
 


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
Exibir mais comentários
MAISACESSADAS