Diário Online
Tuédoidé? / Curiosidades
MISTÉRIO

Buraco gigante surge no Chile e preocupa autoridades locais

Sumidouro de 32 metros de diâmetro apareceu no último sábado, no deserto do Atacama, no Chile, e continua crescendo. Suspeita é de que fenômeno tenha sido causado pelas atividades de mineração na região.

terça-feira, 02/08/2022, 13:57 - Atualizado em 02/08/2022, 13:57 - Autor: DOL, com informações CNN Brasil

Google News

Buraco no meio do deserto tem 32 metros de largura e 64 metros de profundidade.
Buraco no meio do deserto tem 32 metros de largura e 64 metros de profundidade. | (Foto: Reprodução das Redes Sociais)

Uma equipe do Serviço Nacional de Geologia e Mineração do Chile (Sernageomin) chegou na última segunda-feira (1º) à comuna Tierra Amarilla, região do Atacama, para avaliar a situação do sumidouro que apareceu no fim de semana na mina subterrânea de cobre de Alcaparrosa, de propriedade da empresa Minera Candelaria.

"Isso aconteceu no sábado (30), às 16h30, quando fomos informados de um sumidouro que ocorreu na superfície, perto das instalações da Candelária. No mesmo sábado nos estabelecemos no setor. Foram deixadas algumas restrições de perímetros, por precaução, para delimitar a área ”, explicou a direção da Sernageomin Atacama, Franklin Céspedes.

LEIA TAMBÉM:

Vídeo: casal cai de paraquedas após corda romper

Feitiço? Bebida? Mágica? Navio é flagrado "flutuando" no céu

Até domingo, segundo o Céspedes, o sumidouro tinha "32 metros de diâmetro e 64 metros de profundidade. A base dessa abertura tem 48 metros". Além disso, ele acrescentou que a cidade mais próxima fica a 600 metros de distância.

JÁZIDAS E OBRAS SUBTERRÂNEAS

O responsável por acionar os geólogos foi o prefeito de Tierra Amarillh, Cristóbal Zúñiga, que não esconde a preocupação com o fenômeno.

“Recebemos ontem (sábado) uma reclamação cidadã sobre um sumidouro que teria ocorrido aqui na nossa comuna perto da Mina Alcaparros, que faz parte da Mina Candelária”, disse Zúñiga.

“Estamos preocupados, pois é um medo que sempre tivemos como comunidade, o fato de estarmos cercados por jazidas de mineração e obras subterrâneas sob nossa comunidade”, destacou.

Por enquanto, a origem do fenômeno ainda é um mistério. Contudo, o líder da comunidade alertou que o sumidouro “ainda está ativo, continua a crescer e é algo que não se via na nossa comunidade”.

“Solicitamos que seja possível esclarecer qual o motivo e porque ocorreu este evento, quais os motivos, se o colapso é produto da atividade mineira abaixo ou se é de outra natureza”, acrescentou, em entrevista coletiva.

No entanto, o prefeito foi mais incisivo ao se manifestar nas suas redes sociais. Em uma postagem na sua conta de Facebook, Zúñiga garantiu: “Iremos até às últimas consequências como município para proteger a nossa comunidade e acabar de uma vez por todas com estes abusos e a contaminação excessiva destas empresas mineiras”.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS