Diário Online
LEMBRA DELA?

Ex-atriz pornô vira "gata da cocaína" e detalha tráfico

Ex-atriz pornô Isabelle Legace foi presa em 2016 com carga milionária de cocaína. Após sair da cadeia, ela vai dar detalhes sobre o crime em um documentário.

segunda-feira, 06/06/2022, 09:12 - Atualizado em 06/06/2022, 09:11 - Autor: Com informações do Splash UOL

Google News

Isabelle Legace foi presa em 2016 com 90kg de cocaína em navio
Isabelle Legace foi presa em 2016 com 90kg de cocaína em navio | Reprodução

O tráfico de drogas é uma das práticas criminosas mais comuns no mundo. De acordo com o Relatório Mundial sobre Drogas de 2021, cerca de 275 milhões de pessoas usaram drogas no mundo em 2020.

Uma ex-atriz pornô fez um acordo para quebrar o silêncio sobre sua participação em um caso de tráfico de drogas e revelará detalhes do esquema em um documentário, segundo o tabloide britânico Daily Star.

 

| Reprodução
 

Isabelle Lagace foi pega em Sydney, na Austrália, com 21 milhões de libras (R$ 125 milhões na cotação atual) de cocaína em 2016, junto de Melina Roberge, com quem dividiu o apelido de "gatas da cocaína".

Veja também:

Novo ataque deixa 3 pessoas mortas e 11 feridas nos EUA

Varíola do macaco: descobertas 50 mutações e variação rápida

Na época, Isabelle foi presa por aceitar de um traficante a oferta de 57 mil libras (R$ 342 mil) e passagens de cruzeiro de primeira classe para esconder a carga milionária de substâncias ilegais. A polícia conseguiu apreender a carga e a dupla.

Elas ganharam manchetes ao lado de um cartel de drogas de sete membros, descrito pelas autoridades como um "armazém flutuante de drogas".

 

| Reprodução
 

Tendo saído da prisão recentemente, a "gata da cocaína" agora decidiu quebrar o silêncio sobre a trama envolvendo o tráfico de drogas, tanto que já assinou um acordo com uma produtora de Montreal para um documentário sobre como foi a experiência.

A dupla passou por Estados Unidos, Chile e Nova Zelândia, levando uma vida de luxo e posando de biquíni nas redes sociais.

DOCUMENTÁRIO

No documentário, ainda sem data de lançamento, é esperado que os principais juízes, policiais envolvidos e um representante da Força de Fronteira Australiana sejam entrevistados. Segundo Isabelle, isso "dissuadirá outras pessoas de se envolverem no tráfico de drogas".

 

| Reprodução
 

Por ter se declarado culpada, a ex-atriz pornô recebeu uma sentença relativamente curta, que foi de sete anos e seis meses de prisão, sendo libertada em fevereiro de 2020.

Já Melina ficou mais tempo atrás das grades e deixou a prisão em maio de 2021.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS