DOL Carajás
Notícias / Polícia
TRAGÉDIA

Criança de 9 anos morre ao se enforcar em rede

O menino foi encontrado ajoelhado e com o punho da rede enrolado em seu pescoço.

sexta-feira, 14/01/2022, 11:42 - Atualizado em 15/01/2022, 08:36 - Autor: Com Informações da RBATV Paragominas


A mãe estava trabalhando e a criança estava sob os cuidados da irmã
A mãe estava trabalhando e a criança estava sob os cuidados da irmã | Reprodução / RBATV Paragominas

As brincadeiras nas redes de dormir são bastante comuns na infância, porém podem ocorrer acidentes e problemas que podem acabar em morte. 

Um menino de 9 anos faleceu nesta quinta-feira (13), em Paragominas, sudeste do estado.  A criança foi encontrada morta, ajoelhada e com o punho da rede enrolado em seu pescoço.

Segundo informações da polícia, a mãe estava trabalhando e a criança estava sob os cuidados da irmã, que mora em frente à residência da família e teria se ausentado cerca de 30 minutos do local, tempo suficiente para que ocorresse o fato.

“Ao que tudo indica, segundo informações que colhemos com a família e presenciamos no local, que a criança se enforcou enquanto estava na rede talvez brincando (quem sabe, não sabemos ainda). Deu algumas voltas no pescoço na rede e se enforcou”, disse o delegado Pedro Rocha, que investiga o caso. 

 

Delegado Pedro Rocha: “Nós pedimos a perícia necroscópica para verificar e entender as causas da morte"
Delegado Pedro Rocha: “Nós pedimos a perícia necroscópica para verificar e entender as causas da morte" | Reprodução / RBATV Paragominas
  

VEJA TAMBÉM:

Empresário de 37 anos é achado morto em mata no Sul do Pará

Suspeito de estupros em série é preso em Parauapebas

O Instituto Médico Legal (IML) realizou a remoção do corpo, encaminhando até o Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” para passar pelos procedimentos cabíveis e descobrir a real causa da morte. 

“Nós pedimos a perícia necroscópica para verificar e entender as causas da morte e paralelamente a isso nós estamos realizando oitivas de familiares e vizinhos”, informou o delegado responsável pelo caso. 


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS