plus
plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Edição do Dia
Previsão do Tempo 32°
cotação atual R$


home
COLUNA REPÓRTER DIÁRIO

Moradores de Goianésia já podem sacar o FGTS por calamidade

Residentes de Goianésia do Pará podem solicitar saque do FGTS por calamidade até 01/09/2024. Eleições suplementares em Monte Alegre em junho.

twitter Google News
Imagem ilustrativa da notícia Moradores de Goianésia já podem sacar o FGTS por calamidade camera Os trabalhadores residentes em Goianésia do Pará, já podem solicitar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por calamidade | Foto: Marcelo Camargo- Agência Brasil

SAQUE CALAMIDADE

Os trabalhadores residentes em Goianésia do Pará, já podem solicitar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por calamidade. A liberação, decorrente das fortes chuvas na cidade, pode ser solicitada à CAIXA por meio do Aplicativo FGTS. Os moradores das áreas afetadas em Goianésia do Pará, conforme endereços identificados pela Defesa Civil Municipal, podem solicitar o saque até 01/09/2024. É necessário possuir saldo na conta do FGTS e não ter realizado saque pelo mesmo motivo em período inferior a 12 meses. O valor máximo para retirada é de R$ 6.220,00 por conta vinculada, limitado ao saldo disponível na conta.

ELEIÇÕES

Os eleitores da cidade de Monte Alegre, no oeste do Pará, terão missão dupla neste ano para escolher quem vai comandar a cidade. Primeiro, neste domingo, 9, o município terá eleição suplementar para escolha do prefeito e vice que ficarão no cargo até 31 de dezembro deste ano. E, em outubro, os eleitores voltarão às urnas para definir quem vai comandar os rumos da cidade nos próximos 4 anos. Quatro candidatos estão na disputa para o cargo de prefeito nas eleições de 9 de junho: Josefina Carmo (MDB), João Tomé Filho (Avante), que tenta a reeleição, Anselmo Picanço (PSD) e Júnior Hage (PP), cuja candidatura está sub júdice e será apreciada pelo Tribunal Superior Eleitoral.

ESPAÇO COP30

O Governo do Estado inaugura nesta quarta-feira, 5, o escritório da COP 30, em Belém. Localizado ao lado do Palácio de Governo, o “Espaço COP30” é um local que vai reunir os coordenadores das ações relacionadas à Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças de Clima no Estado, além de consultores, representantes do Governo Federal e demais profissionais envolvidos no planejamento e realização do evento que acontece em novembro de 2025, na capital paraense. O Espaço COP 30 foi projetado para ser um prédio sustentável. Construído com tecnologia modular, ele aproveita ao máximo a luz natural, emprega painéis solares em sua iluminação e reaproveita água da chuva.

MEMORIAL

A Secretaria de Estado de Igualdade Racial e Direitos Humanos (Seirdh) realiza, nesta quarta-feira (5), a partir das 10h, uma visita pública ao local onde será construído o Memorial da Escravidão, no casario da Padre Champagnat, s/n, na Cidade Velha. O objetivo da visita é continuar o diálogo com a sociedade civil organizada sobre a construção deste importante espaço de memória para a comunidade negra paraense. O Memorial da Escravidão será instalado na área do Complexo Feliz Lusitânia, região onde, no passado, existiam dois pelourinhos e que marca, também, o ponto onde os negros africanos escravizados desembarcavam vindos para Belém por meio do processo do tráfico transatlântico.

MEIO AMBIENTE

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), dará início, nesta quarta-feira (5), a partir das 19h, no Porto Futuro, em Belém, à programação do “Junho Verde”, com uma extensa programação que inclui uma experiência imersiva sobre a Amazônia, sobre as ações do Executivo na área ambiental, incluindo a preparação para a COP 30, e além disso, a entrega de benefícios para a regularização ambiental, para produtores rurais e para o meio ambiente.

LINHA DIRETA

Após três reuniões com a mediação do Ministério Público do Trabalho deu-se por encerrada a negociação por falta de acordo, e os servidores da Companhia de Tecnologia da Informação de Belém, a Cinbesa, decidiram em assembleia por entrar em estado de greve.

Sem receber nem a reposição inflacionária há seis anos, os trabalhadores da empresa de economia mista ligada à prefeitura de Belém, abriram rodada de negociação com a Cinbesa, mas já ouvindo que não havia orçamento para repor as perdas salariais.

Antes de buscar o MPT, a categoria ainda tentou negociar as cláusulas sociais por cerca de quatro meses, mas quando tudo parecia se encaminhar para um desfecho favorável, a empresa voltou atrás dessa negociação e apareceu com uma contra proposta indecente: haveria acordo para reajuste se os servidores abrissem mão das perdas e vale-alimentação. Aí a coisa desandou.

O luto marcou a sessão plenária desta terça-feira, 4 de junho, da Assembleia Legislativa, com minuto de silêncio e falas reconhecendo os legados deixados pelo cantor Tonny Brasil, da ativista ambiental Patrícia Gonçalves, e da advogada ativista dos Direitos Humanos, Darlah Farias, os três falecidos entre domingo e segunda-feira desta semana.

A Habitat Brasil, em parceria com uma rede de organizações, movimentos e lideranças locais, realiza uma missão pelo direito à água e ao saneamento em Belém entre amanhã, 6 e 8 de junho, sábado.

A iniciativa visa investigar e promover a conscientização sobre as violações dos direitos relacionados à água, saneamento e higienização em comunidades e territórios vulneráveis em áreas da Marambaia, do Tapanã, da Terra Firme, do Tucunduba e do Lago Verde.

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

tags

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

    Mais em Repórter Diário

    Leia mais notícias de Repórter Diário. Clique aqui!

    Últimas Notícias