Diário Online
Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
JOE BENNET

Marvel desliga paraense após comentários preconceituosos

Joe Bennet foi excluído da equipe criativa da gigante dos quadrinhos após extensa lista de comentários políticos e preconceituosos

sexta-feira, 10/09/2021, 18:15 - Atualizado em 10/09/2021, 18:15 - Autor: Redação


Decisão da Marvel veio logo após comentário público de ex-parceiro em “Immortal Hulk” de que não aceitaria trabalhar novamente com o paraense
Decisão da Marvel veio logo após comentário público de ex-parceiro em “Immortal Hulk” de que não aceitaria trabalhar novamente com o paraense | Divulgação

Parece que agora, de fato, a relação entre a Marvel e Joe Bennett chegou ao fim.

Exatamente uma semana após o roteirista Al Ewing vir a público dizer que não trabalharia mais com o desenhista paraense, seu parceiro no premiado “Immortal Hulk”, agora a própria Marvel anunciou que retirou Bennett de seus próximos projetos, dando fim a um trabalho conjunto que remonta a 1994.

Segundo o site Newsarama, a Marvel Comics não só tirou o paraense de “Timeless #1”, nova aposta da empresa, com lançamento previsto para dezembro, como afirmou que não trabalha com ele em “nenhum projeto futuro da Marvel”.

A empresa não explica as razões para anúncio repentino, mas não há como dissociar das falas de Al Ewing, que no dia 2 de setembro informou nas redes sociais que não trabalharia com o paraense novamente.

A gota d’água teria sido uma charge política de Bennett feita em 2017 que voltou a circular nas redes sociais nos dias que antecederam o último 7 de Setembro.

Na charge, em apoio ao então candidato à presidência Jair Bolsonaro, políticos como os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luís Inácio Lula da Silva são retratados como ratos.

“Imagino que esses sejam oponentes políticos de algum tipo, mas, mesmo que não sejam, o significado é claro. Seres humanos parecidos com vermes sendo exterminados. Mesmo que tenha sido deletada, o fato de ter sido desenhada, assinada e orgulhosamente exposta por Joe fala alto”, explicou Ewing no Twitter.

“Este não é o primeiro problema de Joe do qual fico sabendo. Já falei sobre isso nos bastidores, mas isso não é conforto para as pessoas atingidas por esse tipo de propaganda brutal. Minha falta de visibilidade pública sobre isso decepcionou as pessoas, e peço desculpas”, seguiu, se retratando por ter demorado a se posicionar diante das mensagens políticas e preconceituosas de Bennett em redes sociais. E a lista de polêmicas colecionadas não é pequena.

O paraense, por exemplo, fez comentários violentos em relação à agressão física sofrida, em 2019, pelo jornalista estadunidense Glenn Greenwald, que reside no Brasil. Diante da repercussão negativa, Bennett apagou os comentários e se desculpou.

No ano seguinte, em 2020, respondeu com emojis de risos a comentários transfóbicos em artes oficiais da Mulher-Hulk.

O próprio “Immortal Hulk” não escapou. Na edição 43, de fevereiro deste ano, Bennett incluiu o que para muitos foi visto como uma mensagem antissemita no fundo de uma página.

Após a enxurrada de críticas, em especial de representantes das comunidades judaicas mundo afora, a Marvel fez uma espécie de correção em versões digitais da obra, e fez nova tiragem corrigida da versão impressa, oferecida sem custo para os varejistas.

À época, Bennett se desculpou também por essa situação, que ele mesmo admitiu ser “errada, ofensiva e prejudicial em muitos aspectos”, e um porta-voz da Marvel disse que a empresa “reconheceu plenamente que esse erro também não foi cometido por nós”, buscando dissociar a marca dos posicionamentos políticos do desenhista.

COLHEITA

“‘Imortal Hulk’ acabou, mas eu não irei mais trabalhar com Joe novamente. Se as pessoas escolherem não ler meu trabalho com outros artistas no futuro por causa disso, entenderei e aceitarei. Se eu perdi sua confiança, é culpa minha”, desculpou-se Al Ewing.

E seguiu, praticamente decretando o futuro que estava por vir ao agora ex-parceiro de trabalho. “Não posso falar por Joe. Ele que fale por si mesmo. Mas direi que não cabe a ele - ou a mim - dizer o que as pessoas machucadas por seu comportamento passado devem ou não estar dispostas a aceitar dele a partir de agora. Ele está colhendo o que plantou”.

Joe Bennett foi procurado pela reportagem e chegou a visualizar as mensagens, mas não se posicionou até o fechamento desta edição.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS