Diário Online
NOVIDADE

"Tombados" é lançado por Andro Baudelaire 

Inspiração histórica e artística deram nome ao projeto.

quarta-feira, 10/11/2021, 09:25 - Atualizado em 10/11/2021, 09:25 - Autor: Assessoria


Imagem ilustrativa da notícia: "Tombados" é lançado por Andro Baudelaire 
| Divulgação

O tombamento é o ato de reconhecimento do valor histórico, artístico ou cultural de um bem, transformando-o em patrimônio oficial público, levando em conta sua função social e preservando a identidade e memória de uma comunidade. Mas e quanto aquele lugar ou cantinho da cidade que têm um valor sentimental para a população e não está tombado oficialmente? O jeito é tombar no coração e na memória da gente. Pensando nisso, o cantor, compositor e produtor Andro Baudelaire lança o projeto “Tombados - em nossos corações”, patrocinado pelo Banco da Amazônia.

“A ideia surgiu pelo meu fascínio pela Casa Oblíqua, que fica lá na Tamandaré. Bati um papo com o Pio Lobato (guitarrista) sobre isso e aí veio a música. Depois comecei a olhar pra lugares de maneira diferente, tudo dependendo da atenção que você dá pra certas coisas. Algo que passaria batido pode se tornar um novo ponto turístico sentimental", explica Andro.

O projeto buscar dar visibilidade a cinco espaço da cidade: Casa Oblíqua, Morte Lenta, Pitecos Lanches, Praça Fantasma, e Sereia da Gurupá. Alguns o próprio artista já tinha uma relação de afeto e outros o público ajudou na escolha.

“A Casa Oblíqua da Tamandaré, eu lembro desde que sou criança e caminhava no canal com a minha vó. Tinha o lanche Whyskisito na frente, na esquina o S.O.S e falo de tudo isso na música. Fui um dia consertar um equipamento meu lá na Marambaia e aí na frente tem uma praça abandonada e sem nome. Aí perguntei o nome da praça, o meu amigo disse que não tinha e que chamam de Praça Fantasma, que antes era Praça dos Alagados, mas consertaram o cano quebrado. O nome Praça Fantasma já me deixou instigado e aí vi que podia criar literatura dentro do projeto, fazer um lugar abandonado sem nada virar um conto de terror”, contou ele.

Já a Sereia da Gurupá o artista pesquisou e descobriu que no local funcionou “o Bar da Sereia”. “Os meninos jogavam pneu de bicicleta nela e aí quebraram os braços .Virou nossa Vênus de Milo papa xibé. Depois pensei que já podia fazer uma história em cima disso, onde na verdade a sereia é uma criança que foi empalhada e esconderam o corpo no topo da esquina”, disse o artista.


O objetivo de Andro com o projeto é chamar a atenção das pessoas para esses espaços, mas também produzir conteúdo sobre esses locais, tanto que compôs uma música para cada espaço abordado no projeto.

“É fazer literatura, música, fotografia, ilustrações e etc, fazer nossa cidade virar um filme. Misturar ficção com realidade. Criar um lado lúdico em cima de pontos pitorescos. Dar um pouco mais de magia pra vida. Como tu achas que a casa da Tamandaré entortou? Foi a cobra grande que se mexeu debaixo da Igreja da Sé causando um terremoto fazendo ela ficar oblíqua. Ah, ela acordou por causa de uma bala perdida de um pistoleiro que veio do interior”, brinca o cantor. 

TOMBADOS:

O projeto "Tombados - em nossos corações tem como objetivo "tombar" áreas da cidade que são "pontos turísticos", ainda que não sejam de forma registrada ou reconhecida pelo Governo do Estado, mas são para o povo, têm características tão marcantes que se tornam inesquecíveis e são alvo de música, poesia e fotografia.

O projeto é patrocinado pelo Banco da Amazônia e tem um cronograma de lançamento: 

- 9, 16, 19, 23 e 26 de novembro tem lançamento de animações  feitas sobre os espaços com as músicas composta pelo artista;

- 30 de novembro tem lançamento de videoclipe;

- 03 de dezembro tem lançamento do CD com as músicas dedicadas aos cinco espaços “tombados” pelo projeto;

- 10 de dezembro tem show do artistas com repertório de tombados, que marcar o encerramento do projeto.

Para seguir:

Instagram: @tombados.belem @androbaudelaire

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS