Diário Online
CARIMBÓ

Mestre Damasceno lança álbum “Encontro D’água”.

O cantor lança álbum novo em show ao lado do Conjunto de Carimbó Nativos Marajoara.

sexta-feira, 11/03/2022, 11:56 - Atualizado em 11/03/2022, 11:56 - Autor: Lais Azevedo/ Diário do Pará

Google News

O novo trabalho de Mestre Damasceno traz o verdadeiro carimbó marajoara vibrante.
O novo trabalho de Mestre Damasceno traz o verdadeiro carimbó marajoara vibrante. | Acervo/Gutunes Produções

O colocador do Búfalo-Bumbá Segredo das Meninas e do Carimbúfalo, cantor, compositor e repentista Mestre Damasceno, realiza neste sábado, 13, o lançamento do seu álbum “Encontro D’água”, em Belém. O show ocorre a partir das 20h, no Espaço Cultural Apoena, e conta ainda com a presença do Conjunto de Carimbó Nativos Marajoara, formado em 2013 com a intenção de acompanhá-lo. O lançamento, que também terá a discotecagem do DJ Azul, com muita música paraense, dá sequência à programação de aniversário de sete anos do Espaço Apoena, comemorado na noite desta sexta-feira, com shows de Luizinho & Seu Carimbó, banda Na Cuíra, com participação de Layse, e a discotecagem da DJ Jack Sainha.

Pará ganha as passarelas na Semana de Moda de Milão

Balada romântica 90's embala projeto de cantora paraense

“A maioria das músicas são novas e só têm uma toada, tudo é carimbó. Mas tem diversos tipos de música que gosto de cantar. Lá no show pode até sair um xote, tudo é um trabalho que gosto muito de fazer”, comenta Mestre Damasceno. Ao todo, o disco traz 11 faixas do verdadeiro carimbó marajoara vibrante, todas falando da forma de viver em contato com a natureza, no tempo e na atmosfera de quem vive no Marajó.

Falar das suas origens, da natureza e do seu modo de viver é a grande especialidade do Mestre. “Se eu sou do Pará, canto o Pará; se sou do Marajó, canto Marajó. Eu fico pensando nas coisas que já vivi, no que vou conhecendo e transformo em música, mas é só eu mesmo, pensamentos meus, eu querendo fazer música e mostrar no meu trabalho o que conheço”, diz ele. “Eu já sou antigo, são 49 anos de trabalho cultural, já apresentei em muitos lugares, no Ibirapuera (em São Paulo), a gente já tem essa base do trabalho e cada vez vai se inspirando mais para fazer coisas melhores”, completa.

Ainda de acordo com Damasceno, o carro-chefe do novo disco é o single “Feira do Veropa”, que ele divide com a participação mais que especial de Dona Onete. “O Ver-o-Peso é uma feira muito importante, a maior da América Latina, e para essa faixa a gente conseguiu trazer um pouco do ritmo da Dona Onete, o que a gente agradece muito, pois ela é uma voz poderosa do Pará”, elogia.

A gravação do álbum “Encontro D’água” foi realizada em Salvaterra, em uma residência que foi transformada em estúdio pelo produtor musical Léo Chermont, com a ajuda de toda a equipe. Posteriormente, já em Belém, Léo realizou a gravação com Dona Onete no estúdio APCE de Assis Figueiredo, e finalizou com a mixagem e masterização no Casarão Floresta Sonora. O projeto tem o apoio da Lei Aldir Blanc, através do Edital de Música da Secult, e teve seu primeiro lançamento em fevereiro, em Salvaterra, disponível no Youtube.

O Conjunto de Carimbó Nativos Marajoara, que acompanha o Mestre, é formado por Agnaldo Vasconcelos (curimbó), David Xaropinho (violão e flauta), Arivaldo Nicaca (banjo), Emerson Miranda (saxofone), Francisco Jr. (maraca), Anderson Pé (curimbó) e Naldo Modesto (ganzá), além da dançarina Bia Leal, todos moradores do município de Salvaterra.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS