Esporte / Esporte Pará
BOTO DA AMAZÔNIA

Tapajós se prepara para ter seu próprio estádio em Santarém

Com modelo e praticas ecológicas, estádio poderá ser o primeiro autossustentavel em toda a região Norte do Brasil.

quinta-feira, 01/07/2021, 16:36 - Atualizado em 01/07/2021, 17:43 - Autor: Magno Fernandes


Imagem ilustrativa da notícia: Tapajós se prepara para ter seu próprio estádio em Santarém
|

Na era do futebol moderno, algumas arenas têm uma semelhança em comum: a busca pela sustentabilidade. No Brasil, desde a Copa do Mundo de 2014, são vários os estádios que adotaram práticas sustentáveis e contribuem com o meio ambiente. Nem tudo neles é sustentável, mas há caminhos e mudanças nesse sentido.

Com o estádio Barbalhão em reformas, a diretoria do Tapajós Futebol Clube, iniciou as obras da construção do Centro de Treinamentos e também do seu estádio próprio, em uma área localizada na comunidade de Santa Maria, com acesso pela estrada do Aeroporto de Santarém, município da região Oeste do Pará.

 

Ainda em fase de construção, futuro estádio do Tapajós deverá ter capacidade para 5 mil expectadores em Santarém.
Ainda em fase de construção, futuro estádio do Tapajós deverá ter capacidade para 5 mil expectadores em Santarém. | Divulgação
 

O advogado André Cavalcante (ex-presidente e atual membro do conselho deliberativo do Clube do Remo), foi contratado pelo presidente Sandeclei Monte, para ser o consultor do  Tapajós e responsável pelos projetos comerciais e marketing do CT e futuro estádio. Em contato com a reportagem do DOL, ele informa como está sendo realizado o andamento do projeto.

"A ideia após a construção do campo que já está em fase avançada, é utilizar operacionalizar com o estádio em um planejamento macro, na área. Com o fechamento do estádio Barbalhão, o projeto é fazer arquibancadas para receber cinco mil expectadores no qual o Tapajós possa realizar seus jogos no local", explicou.

 

|
 

Conforme o planejamento dos dirigentes do Boto Santareno, o estádio terá economia e uso de água da chuva, eficiência na captação de energia alternativa e utilização de material reciclável em algumas áreas. Desse modo, ele passará a ser o primeiro estádio autossustentável não apenas no Pará, mas em toda a Região Norte do Brasil. 

"O projeto é que tenhamos também uma horta pra alimentação de atletas com produtos orgânicos. Amanhã será encerrado o processo de movimento de terras e iniciar a instalação da drenagem. Serão cavadas as valas no formato 'espinha de peixe' e posteriormente a instalação da irrigação. Logo após será realizado o plantio da grama para que o campo fique pronto", informou.

 

Presidente do Tapajós, Sandeclei Monte, ao lado do consultor e advogado André Cavalcante
Presidente do Tapajós, Sandeclei Monte, ao lado do consultor e advogado André Cavalcante |
 

Diferente dos tradicionais São Raimundo - que já foi campeão brasileiro da Sèrie D em 2009 - do São Francisco, que buscam retornar ao quadro principal no cenário esportivo estadual, o Tapajós é o único clube de Santarém e região, que tem vaga assegurada na primeira divisão do Campeonato Paraense, na temporada de 2022.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS