Diário Online
Esporte / Esporte Pará
APROVEITOU A CHANCE

Atacante do Paysandu fala de emoção da mãe após gol marcado

Danrlei vem recebendo poucas chances de Eutrópio; Ele marcou seu primeiro gol com a camisa do Papão

segunda-feira, 19/07/2021, 22:15 - Atualizado em 19/07/2021, 22:38 - Autor: Kaio Rodrigues


Jogador marcou o gol de empate contra o Altos-PI
Jogador marcou o gol de empate contra o Altos-PI | John Wesley/Paysandu

O empate do Paysandu em 1 a 1 contra o Altos-PI, dentro da Curuzu, em Belém, deixou o torcedor na bronca. Apesar do resultado ruim, que fez o Papão deixar o G-4 do Grupo 1 da Série C do Brasileiro, a partida ficou marcada na vida do atacante Danrlei, de 25 anos. Ele, que é natural do município de Baião, no Pará, marcou seu primeiro gol com a camisa Alviceleste.

"Meu coração ficou a mil. Recebi ligações da minha família, mensagens de amigos próximos. Minha mãe chorou muito depois do jogo e eu chorei por saber que ela fica feliz por mim", revelou.

O atacante, que foi contratado após o término do Campeonato Paraense pelo Lobo, não vinha recebendo oportunidades de Vinícius Eutrópio. Ele havia jogado apenas 17 minutos contra o Volta Redonda. Em alguns duelos nem sequer foi no banco de reservas. O camisa 71, que entrou ao intervalo da partida contra o Jacaré, falou sobre a chance que recebeu.

"Era a oportunidade que eu esperava, trabalhei muito para esse momento e estou muito feliz em ter ajudado a equipe. Estou muito feliz em ter marcado meu primeiro gol pelo Paysandu. Estou preparado (para ser titular), agora só depende do treinador. Estou trabalhando forte para buscar meu espaço", destacou.

 

Danrlei evitou um vexame maior do Paysandu na Curuzu.
Danrlei evitou um vexame maior do Paysandu na Curuzu. | (Foto: Fernando Torres)
 

Apesar do gol, a vida de Danrlei não será fácil na disputa pela posição de centroavante. O Lobo, após a saída de Nicolas, conta com mais Bruno Paulo, Patrick e os dois últimos reforços, Thiago Santos e Rafael Grampola. O paraense falou sobre a importância de ter marcado e da concorrência que terá para jogar.

"A briga fica grande com a chegada de dois jogadores para a mesma posição. Fica a critério do treinador para ver quem ele acha melhor para começar jogando. Acredito que o gol faz eu ganhar mais oportunidade, mais confiança para trabalhar. Venho trabalhando há dois meses esperando esse momento", concluiu.

 

Jogador tem concorrência para a posição de centroavante de mais quatro nomes
Jogador tem concorrência para a posição de centroavante de mais quatro nomes | (Foto: Jorge Luís Totti/Paysandu)
 
Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS