Esporte / Esporte Pará
ANÁLISE!

Roberto Fonseca "brinca" em momento crucial da Série C

Treinador do Paysandu inventou bastante antes e durante o confronto contra o Ferroviário e viu a equipe ser goleada; Em caso de novos tropeços, a temporada na competição nacional se encerra no próximo dia 25 de setembro.

terça-feira, 14/09/2021, 21:17 - Atualizado em 15/09/2021, 00:51 - Autor: Kaio Rodrigues


Roberto Fonseca, "do nada", resolveu "brincar" de Master League.
Roberto Fonseca, "do nada", resolveu "brincar" de Master League. | Divulgação/ Paysandu

Como diz a música da lenda Zeca Pagodinho, "brincadeira tem hora!". A expressão pode definir o que técnico do Paysandu, Roberto Fonseca, aprontou na goleada sofrida para o Ferroviário, pelo placar de 5 a 1, em jogo válido pela 16ª rodada da Série C do Brasileiro, restando três (agora duas) rodadas para o término da fase classificatória.

 

Fiel Bicolor está na bronca com o treinador.
Fiel Bicolor está na bronca com o treinador. | (Foto: Paysandu)
 

A derrota para o, até então, pior ataque do torneio não tirou o Papão da vice-liderança do Grupo A. Os bicolores permanecem com 24 pontos, mas veem a chave embolar de vez e perdem a chance de, praticamente, garantir uma vaga no Quadrangular Final. Os próximos jogos serão contra o Altos, no Piauí, e contra o Manaus, na Curuzu, em Belém. Um novo revés pode custar o G-4.

- Após vexame, jogadores do Paysandu se reapresentam

- "Pior atuação da temporada", diz presidente do Paysandu

Voltando para Roberto Fonseca... O experiente treinador foi muito infeliz nas decisões, antes e durante o jogo contra o Ferrão. Para começo de conversa e o que todos os jornalistas e torcedores se perguntaram: "João Paulo titular? Por quê?". É, o meia, que não atuava desde o dia 25 de julho, começou a partida entre os 11, sem explicação alguma, até agora. Será que era por que os caras não venciam há sete jogos e achou que tudo seria fácil?

 

João Paulo tinha feito sua última partida no dia 25 de julho e apareceu como titular.
João Paulo tinha feito sua última partida no dia 25 de julho e apareceu como titular. | (Foto: Paysandu)
 

A aparição do meio campista fez o Papão mudar o sistema tático, saindo do 4-3-3 para o 4-4-2. Ao seu lado, Ruy, e um pouco mais atrás Marino e Jhonnatan, que substituía Paulo Roberto, suspenso. Dois volantes sem pegada na marcação e dois meias que não fazem uma rápida recomposição. Tudo desenhado para tocar o terror na zaga bicolor.

Mesmo com o retorno de Perema, o comandante do Lobo resolveu manter Victor Sallinas e Denilson como zaga titular. O primeiro falhou no dois primeiros gols e o segundo voltou a mostrar dificuldades com o posicionamento em bolas aéreas. Sem cobertura, Diego Matos e Leandro Silva penaram com os velozes ataques do adversário.

Após o jogo, Roberto Fonseca disse: "talvez, achássemos que o jogo seria mais fácil" e que havia faltado um volante de maior pegada no meio. Era fácil, professor. Denílson poderia fazer esse primeiro volante (como atuou no início da temporada) e Perema e Victor Sallinas fariam a zaga, deixando tudo mais compacto. Aliás, apesar das dificuldades técnicas de Perema, ele não pode ser banco.

 

É preciso acordar, caso contrário, a temporada acaba no próximo dia 25 de setembro.
É preciso acordar, caso contrário, a temporada acaba no próximo dia 25 de setembro. | (Foto: Paysandu)
 

Quer outro erro do técnico? Thiago Santos, titular, não se encaixou no Lobo e, hoje, o melhor centroavante que o Papão tem é Danrlei, que esquenta o banco na maior parte do tempo de jogo. Quer mais um equívoco? Quando o time tomou 2 a 0 rápido, já era para ter mexido, mas foi para o intervalo com 3 a 0. Depois, no 3 a 1, precisando buscar dois gols, tirou Marino e colocou Ratinho, no entanto, um volante por outro (???) iria mudar o que? Velocidade com um rival bem postado?

Tcharlles e William Fazendinha estavam no banco e deveriam ter sido opções o quanto antes. Aliás, esse último, se pintasse como titular no lugar de João Paulo, faria mais sentido. Roberto Fonseca chegou a citar os desfalques de Grampola, Rildo e Paulo Roberto, querendo justificar algumas coisas, mas logo lembrei de Felipe Conceição com seus milhares de desfalques e mesmo assim continua pontuando na difícil Série B do Brasileiro - não leva goleadas - e descartei a "desculpa".

Roberto Fonseca e os jogadores precisam dar uma resposta à torcida, ou um pedido de perdão convincente. É preciso matar o Altos-PI na próxima rodada, caso contrário, o calendário do futebol pode encerrar no final de setembro e o Paysandu vai amargar mais uma temporada na Terceira Divisão do Campeonato Nacional.

 

|
 
Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS