Diário Online
Esporte / Esporte Pará
ANSIEDADE

Volante comenta jogo psicológico do Remo em semana decisiva

Lucas Siqueira falou de importância da Copa Verde para o Leão, mas frisou que objetivo principal é na Série B; Capitão fala de momento ruim da equipe e de apoio do torcedor: "não adianta vir jogar contra"

domingo, 21/11/2021, 22:30 - Atualizado em 21/11/2021, 22:30 - Autor: Kaio Rodrigues


Lucas Siqueira sabe da grande missão dos azulinos e espera garantir permanência contra Confiança
Lucas Siqueira sabe da grande missão dos azulinos e espera garantir permanência contra Confiança | Reprodução/Remo TV

O Clube do Remo chega à semana mais decisiva, não só da temporada de 2021, mas podemos dizer que dos últimos 14 anos. O Leão Azul decide o futuro na Série B do Brasileiro no próximo domingo (28) contra o Confiança. Os azulinos brigam contra o rebaixamento e precisam vencer. Antes disso, na quarta-feira (24), define vaga às semifinais da Copa Verde contra o Manaus.

- Entre vida e morte na Série B, Remo foca no Manaus pela CV

"Nosso principal foco é na Série B. Sem dúvida, nossas atenções estão nesse jogo do próximo domingo. Porém, temos uma decisão na Copa Verde. Acredito que esse jogo de quarta pode ter uma influência para domingo. Temos que jogar para vencer e classificar,, pois será importante para o clube. Queremos ser campeões da Copa Verde, mas o nosso principal objetivo é na permanência na Série B. Um resultado positivo na quarta-feira vai influenciar de uma forma muito bacana para o nosso jogo de domingo", destacou o volante e capitão Lucas Siqueira.

Os azulinos viviam uma situação confortável na Série B do Brasileiro. O clube precisava de oito pontos para alcançar a pontuação mágica de 45 e garantir a permanência. Eram apenas oito pontos em 33 em disputa, mas o Leão somou somente cinco e agora terá a última cartada para evitar a queda à terceira divisão. O volante comentou sobre a situação.

"É difícil apontarmos uma explicação tão lógica. Obviamente, se não tivéssemos oscilado tanto nesses últimos 11 jogos, não estaríamos na situação que estamos hoje, na última rodada brigando para não cair. Se tivéssemos essa solução tão simples, teríamos sanado o problema e conquistado a vitória que nos daria a permanência. Mas já passou. Não é o momento de fazer balanço. Sabemos o que erramos e acertamos. É momento de focar daqui para frente, no que temos controle. Temos que controlar nosso dia a dia, nossa performance e nossa mentalidade. Vai ser muito importante o fator psicológico. Então, temos que pensar no agora para frente. O que passou será preciso um balanço para a próxima temporada. É esquecer o que passou. Temos um jogo que temos que vencer para continuar na Série B", ponderou.

Futebol é feito de cobranças e não tem jeito. O Fenômeno Azul está impaciente com o rendimento do time, que venceu apenas um jogo dos últimos 11 disputados. O Baenão certamente estará lotado no confronto contra o Confiança e, se os jogadores não fizerem a sua parte em campo, a torcida passará a jogar contra, é inevitável. Lucas Siqueira falou sobre o jogo psicológico que a equipe terá que fazer.

"Estamos administrando há alguns jogos e semanas um fator que, ao meu ver, influencia muito em nosso desempenho que é a questão psicológica, o fator mental. Temos que trabalhar nossas ações dentro dos jogos, o que precisamos realmente fazer e colocar o foco 100% dentro da partida. Em qualquer momento, pode ter um erro. A torcida tem essa característica de apoiar e cobrar. Não vamos mudar. Temos que deixá-los ao nosso lado com o desempenho. É criar oportunidade de gol, indo para cima, jogar com vontade e raça que o torcedor espera de nós. Tenho certeza que neste último jogo eles irão lotar o estádio para nos apoiar como estão fazendo. Cobrança é natural, mas precisamos de todos, pois queremos a permanência e não adianta vir jogar contra. Termos nossa torcida ao nosso favor será um fator que vai determinar a nossa permanência. Serão um jogador a mais junto com a gente", finalizou.


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS