Diário Online
Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
CARACAS

Remo lança livro sobre Mundial para arrecadar fundos ao CT

Obra se chamará "Odisséia à Glória e ao Triunfo" e 30% do lucro será destinado ao Centro de Treinamento do Leão Azul; Evento de lançamento será na loja conceito Rei da Amazônia na sexta-feira (10)

terça-feira, 07/12/2021, 22:21 - Atualizado em 07/12/2021, 22:57 - Autor: Kaio Rodrigues


Livro se chamará: "Odisséia à Glória e ao Triunfo"
Livro se chamará: "Odisséia à Glória e ao Triunfo" | Divulgação

O Clube do Remo irá lançar junto à Editora Multifoco, na próxima sexta-feira (10), às 17h, na loja conceito Rei da Amazônia, o livro "Odisséia à Glória e ao Triunfo", que fará alusão ao título do "Torneio Internacional de Caracas", conquistado no ano de 1950 pelo Leão Azul. A obra foi escrita por Ramon Quemel, remista, escritor, pesquisador e Oficial da Polícia Militar. Cada exemplar custará R$ 70,00 e 30% de todo o lucro será destinado para as obras do Centro de Treinamento azulino.

"O Pará tem o primeiro time do Brasil a ser campeão mundial de futebol? Enquanto essa pergunta não pode ser respondida com evidências seguras, pode-se afirmar categoricamente que o primeiro time brasileiro a conquistar um título internacional em solo estrangeiro é um paraense: o Clube do Remo. E tal título é o do Torneio Internacional de Caracas de 1950, também chamado de 'Pequena Taça do Mundo' ou 'Mundialito de Caracas', disse Quemel ao site do Leão.

O livro, além de falar sobre o personagem principal, o jovem paraense João “Mestiço”, também explora a cultura indígena amazônica, com suas tradições e costumes, e a cultura afrodescendente, decisiva para a formação cultural do estado do Pará e de toda a região norte brasileira. Nas páginas, fotos e imagens que contam a história do campeonato e da participação do Remo.

Em 1950, o Brasil sediaria a Copa do Mundo e o time azulino foi convidado como a grande atração do Torneio de Caracas. A participação de um time estrangeiro caracterizou a competição como internacional. O Leão foi o primeiro time de fora do país a jogar profissionalmente na Venezuela, conquistando a competição, que dois anos depois passou a ser chamada de "Pequena Taça do Mundo".

"A fama do "Time dos Azulinos', como era chamado o Clube do Remo pela imprensa venezuelana, espalhou-se tão depressa que a onzena paraense foi convidada a participar de outros torneios realizados no mesmo ano. Por isso, e de acordo com os periódicos da época, o Remo deu uma verdadeira guinada para cima no futebol em 1950 e ajudou muito para que o mesmo passasse a ter um papel de destaque nos apaixonados corações latinos, substituindo o beisebol como o esporte favorito", explicou o autor. 


A COMPETIÇÃO:

O torneio, que era conhecido oficialmente por “Taça Ministério de Obras Públicas da Venezuela”, foi disputado no primeiro mês do ano de 1950. O Filho da Glória e do Triunfo encarou cinco adversários venezuelanos, vencendo quatro partidas - três por goleadas - e perdendo somente uma. Ao todo, o Leão de Antônio Baena marcou 17 vezes:

Remo 5×2 La Salle Fútbol Club

Remo 4×0 Únion Sport Club

Remo 5×0 Escuela Militar

Remo 1×2 Loyolla Sport

Remo 2×1 Desportiva Itália

Todas as partidas foram feitas no Estádio El Paraíso, entre os dias 14 e 21 de janeiro. No dia 23, para celebrar o título, foi feito uma exibição contra um combinado formado por jogadores espanhóis e o Remo venceu por 3 a 0. Dois anos depois, o torneio virou a "Pequena Taça do Mundo" e teve a adesão de times espanhóis e de outros países da Amércia do Sul.

 

Taça Ministério de Obras Públicas da Venezuela
Taça Ministério de Obras Públicas da Venezuela | (Reprodução: Remo TV)
 

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS