Diário Online
Esporte / Esporte Pará
ÁGUAS PASSADAS

No Remo, Rony diz que passou borracha em polêmica do passado

Lateral-direito tem contrato de dois anos com o Clube do Remo e explica briga judicial em sua primeira passagem; Jogador elogiou nova estrutura que encontrou no Leão Azul

quarta-feira, 05/01/2022, 21:21 - Atualizado em 05/01/2022, 23:02 - Autor: Kaio Rodrigues


Rony assinou por dois anos com o Clube do Remo
Rony assinou por dois anos com o Clube do Remo | Samara Miranda/Remo

Cria da base azulina, o lateral-direito Rony foi apresentado oficialmente nesta quarta-feira (5) pelo Clube do Remo. O atleta assinou contrato pelo período de dois anos, com o Leão Azul tendo direito a 60% dos direitos econômicos. O retorno do jogador ao Baenão acontece após dois anos, quando ele saiu através da Justiça.

"Todos acompanharam o que aconteceu. Infelizmente eu tive que entrar na Justiça. Ainda tentei, junto com os meus representantes, uma conversa com a diretoria, mas não fluiu e aconteceu o que todos já sabem. Hoje, sou jogador do Clube do Remo. Já passei uma borracha no passado. Estou feliz por ter voltado. É um clube que eu tenho um carinho muito grande e pode ter certeza que farei de tudo para honrar essa camisa", enfatizou.

Rony chega para brigar por vaga na lateral-direita
Rony chega para brigar por vaga na lateral-direita | (Foto: Samara Miranda/Remo)


Após de deixar o Baenão em 2019, Rony foi para o Sampaio Corrêa do Maranhã, onde disputou a Série B do Brasileiro, Copa do Nordeste e Copa do Brasil. Depois foi para o Castanhal, onde jogou a Série D do Brasileiro em 2021. Um contrato de renovação para 2022 havia sido fechado com o Japiim. No entanto, a diretoria azulina entrou em acordo com o clube aurinegro e fechou com o lateral.

"Essa volta surgiu de uma oportunidade onde os meus representantes e a atual diretoria do Clube do Remo puderam se encontrar, acertar o que precisavam e apareceu a ideia do retorno. Confesso que não hesitei para aceitar quando me perguntaram o que eu achava. É um clube que tenho um carinho muito grande. Passei cinco anos aqui e isso tudo pesou na decisão", contou.

Jogador estreou como profissional em 2019 pelo Remo
Jogador estreou como profissional em 2019 pelo Remo | (Foto: Samara Miranda/Remo)


É fato que o Filho da Glória e do Triunfo melhorou muito a sua estrutura, em comparação com as temporadas passadas. Reabertura do Estádio Baenão, Núcleo Azulino de Saúde e Performance ativo e aquisição do Centro de Treinamento. Rony comentou sobre o assunto e mostrou surpresa em rever as instalações do clube.

"O Remo está totalmente diferente em termos de estrutura, de direcionamento. Não peguei a gestão do Fábio. Quando eu cheguei, ele estava saindo. As conquistas refletem o trabalho. Teve o título inédito da Copa Verde, o acesso à Série B. Infelizmente houve o rebaixamento mas, ao meu ver, as coisas positivas foram maiores do que as negativas", destacou.

O jogador viu sua rodagem no futebol brasileiro como positiva e que se enxerga mais maduro para atuar pelo Remo. Ele chega para disputar vaga com Ricardo Luz, outro que também retorna ao Baenão, após se recusar a renovar com o clube para a temporada de 2021.

"Esse tempo fora me deu bastante experiência. Pude jogar uma Série B, uma Copa do Nordeste, Copa do Brasil e fomos campeões maranhenses. Me vejo mais maduro física, técnica e psicologicamente para chegar e fazer uma grande temporada com a camisa azulina", finalizou.


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS