Diário Online
Esporte / Esporte Pará
ELEIÇÕES DA FEDERAÇÃO

Comissão eleitoral renuncia e FPF fica sem eleições

O processo eleitoral da Federação Paraense de Futebol já se arrasta por mais de 5 meses.

segunda-feira, 09/05/2022, 11:04 - Atualizado em 09/05/2022, 12:42 - Autor: Magno Fernandes

Google News

Sede da Federação Paraense de Futebol em Belém
Sede da Federação Paraense de Futebol em Belém | Foto: Reprodução

Sem ter uma definição sobre quando será realizada a disputa presidencial na Federação Paraense de Futebol, o problemático, confuso e conturbado processo eleitoral que já se arrasta desde o mês de dezembro de 2021, ganhou novos episódios. 

Na última sexta-feira (7), o Tribunal de Justiça do Pará (TJ-PA) homologou o pedido de  desistência do agravo de recurso, movido pela Liga Atlética de Castanhal,  com relação a suspensão das eleições na Federação Paraense de Futebol (FPF). A decisão foi tomada pelo desembargador Amilcar Roberto Bezerra Guimarães, o mesmo que protocolou a suspensão, no dia 20 de abril, após acatar o pedido do ex-presidente do Paysandu, e atual candidato, Ricardo Gluck Paul que alegou erros no processo de publicação do edital do novo pleito e na formação do colégio eleitoral.

Com a suspensão, chegou até existir a possibilidade da divulgação de uma nova data para que as eleições pudessem ser realizadas. No entanto, na manhã do sábado (8), através de portaria publicada, foi divulgada a ata da reunião, no qual todos membros do colégio eleitoral, confirmaram renuncia do cargo, impossibilitando  mais uma vez a escolha do novo presidente da Federação Paraense de Futebol.

LEIA TAMBÉM

Eleição para presidente da FPF é suspensa novamente

Apesar de cobrança do MPPA, eleições da FPF seguem sem data

Presidente interina da Federação Paraense visita à CBF

Em contato com o DOL, o vice presidente da comissão eleitoral, Marcelo Lavareda, confirmou a renúncia de todo o colegiado. Além do mais, na ata assinada pelo presidente Antônio Cândido Barra Brito, relatou: 

"A Federação Paraense de Futebol interpôs agravo interno contra o decidido, mas até a presente data, se desconhece decisão  do egrégio Tribunal de Justiça do Pará, acerca do mencionado recurso, evidenciando-se, por conseguinte, que permanece o quadro de  suspensão de suspensão dos trabalhos originário de situações não causada pela comissão eleitoral que, por isso mesma, fica impedida de ir adiante", relatou.

Ainda na ata de reunião, Barra Brito afirma: "registre-se a ocorrência de situações supervenientes atípicas que levam, os integrantes da comissão eleitoral, que por motivos de foro íntimo, a renunciar e efetivamente declinar da decisão que lhes foi outorgada, ao mesmo tempo em que agradece a todos que confiaram e colaboraram no desenvolvimento dos trabalhos, lamentando não os ter concluído como desejavam", finalizou. 

Enquanto isso, os candidatos à presidência da FPF, Paulo Romano e Ricardo Gluck Paul, aguardam uma nota data para que todo o processo seja definido e as eleições, após tantos problemas, possam ser realizadas. Por outro lado, a entidade permanece sendo conduzida interinamente, há mais de 100 dias, pela presidente licenciada da Tuna Luso Brasileira, Graciete Maués.

E MAIS - PAULO SOUSA MANDA RECADO A JORGE JESUS: "QUE TENHA PAZ"


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS