Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
VAI VIRAR SAF?

Patrimônio do Remo é R$ 66 milhões maior que o do Paysandu

Foram feitos os levantamentos de todos os patrimônios, tanto do Clube Remo quando de Paysandu.

quarta-feira, 11/05/2022, 10:48 - Atualizado em 11/05/2022, 11:50 - Autor: Lucas Contente

Google News

Imagem ilustrativa da notícia Patrimônio do Remo é R$ 66 milhões maior que o do Paysandu
| Foto: Reprodução / Web

O futebol, diferente do que falou o então técnico da Seleção Brasileira em 2014, ano do 7 a 1, o futebol está em constante mudança, e quem não se adaptar a elas, pode ser expurgado do mercado. As Sociedades Anônimas do Futebol (SAF), no Brasil, é a principal mudança dos últimos anos.

Com a possibilidade do Clube do Remo se tornar uma Sociedades Anônimas do Futebol (SAF), e receber grande capital estrangeiro tanto para o futebol, quanto para infraestrutura, surge a dúvida de quanto custam todos os imóveis  do clube em comparação com o seu maior rival, o Paysandu. O Leão recebeu uma proposta da VL Gold Dubai de uma aporte financeiro de R$ 210 milhões.

LEIA TAMBÉM:

Presidente do Remo nega negociação da SAF: "começou errado"

Empresário e Clube do Remo se alfinetam: "não sou mentiroso"

Clube do Remo avalia SAF para não ficar para trás no futebol

Os Bicolores, somando todos os seus imóveis: Estádio da Curuzu, sede social, sede náutica, área do futuro CT, juntos, somam R$ 152 milhões.

Já os Azulinos, que contam com: Estádio Baenão, sede social, parque aquático e ginásio, sede náutica e centro de Treinamentos, somam, com todos os bens, a quantia de R$ 218 milhões.

COMO FUNCIONAM AS SAF´S:

Em geral, as SAF´s, quando assumem um clube, comandam todas as operações comerciais do futebol deste clube: venda de jogadores, cotas, ações de marketing e bilheterias.

Quando se fala em imóveis, porém, a atuação das Sociedades Anônimas depende do acordo firmado com o clube. Mas, em times como Cruzeiro e Botafogo, o que está prevalecendo é o aluguel, pela SAF, tanto de estádios quanto de centro de treinamentos, e posterior modernização dos mesmos. 

Ainda não se sabe se os clubes paraenses vão aderir ao novo modelo, no entanto, como disse como disse  o presidente Fábio Bentes, ainda no início do ano:  “Quem não se transformar em SAF, vai perder espaço, assim como quando começou a era da profissionalização no futebol, no início dos anos 2000”, disse.

E MAIS - BASTIDORES DA VITÓRIA DO CORINTHIANS SOBRE O BRAGANTINO NO BRASILEIRÃO


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS