Notícias / Notícias Brasil
PREOCUPAÇÃO

Paciente com variante indiana piora e é intubado no Maranhão

Mais de 22 milhões de indianos já contraíram o novo coronavírus, e as mortes diárias estão em torno de 4.000.

sábado, 22/05/2021, 18:41 - Atualizado em 22/05/2021, 19:57 - Autor: FOLHAPRESS


Os demais tripulantes do navio ancorado em São Luís que tiveram teste positivo para Covid-19 permanecem com sintomas leves ou assintomáticos.
Os demais tripulantes do navio ancorado em São Luís que tiveram teste positivo para Covid-19 permanecem com sintomas leves ou assintomáticos. | Rovena Rosa/Agência Brasil

A variante B.1.617 da Covid-19 tem se alastrado na Índia, provocando números recordes de infecções e óbitos. Mais de 22 milhões de indianos já contraíram o novo coronavírus, e as mortes diárias estão em torno de 4.000. Segundo a OMS, a cepa indiana é motivo de "preocupação global".

Dois casos suspeitos da cepa indiana são registrados no Pará

Por que a variante indiana preocupa o Brasil e o mundo?

No Brasil, o Governo do Estado do Maranhão confirmou os primeiros casos de covid-19 provocados pela variante B.1.617.

Um paciente internado no Maranhão infectado pela cepa do coronavírus Sars-Cov-2, apresentou uma piora em seu quadro de saúde e foi intubado. A informação foi confirmada pelo secretário de Saúde do estado, Carlos Eduardo Lula, em entrevista à GloboNews.

Ainda de acordo com o secretário, os demais tripulantes do navio ancorado em São Luís que tiveram teste positivo para Covid-19 permanecem com sintomas leves ou assintomáticos.

Ao todo, o navio Shandong da Zhi que veio da África do Sul e foi fretado pela Vale para entregar minério de ferro em São Luís, tinha 24 tripulantes, sendo que até o momento apenas nove não receberam o diagnóstico da doença.

"Os demais tripulantes devem ser testados hoje para mais uma vez se entender como está sendo a contaminação", disse Carlos Lula. Com exceção do paciente intubado em um hospital de São Luis, os demais tripulantes seguem no navio, sendo monitorados por uma equipe da secretaria.

Segundo Carlos Lula, o governo do Maranhão tem promovido testagem com toda a equipe médica que tem contato com o paciente infectado pela nova variante. De 85 amostras coletadas, pelo menos 40 já tiveram resultado divulgado -todas com resultado negativo.

O secretário afirmou que providências estão sendo tomadas para que a variante, considerada de alta transmissibilidade e ainda com seus efeitos sendo pesquisados, não se espalhe.

"Não podemos ter uma terceira onda com uma variante dessas, por isso toda nossa preocupação para evitar transmissão local", disse.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS