Diário Online
Notícias / Notícias Brasil
RIO DE JANEIRO

Agente é suspeito de estuprar detenta em cadeia

Agente penitenciário foi detido neste domingo. Caso foi denunciado por detentas à inspetora do presídio de Benfica

domingo, 10/10/2021, 18:36 - Atualizado em 10/10/2021, 18:36 - Autor: Com informações Metrópoles


Mulher afirma que foi forçada a praticar sexo oral. Outras detentas também denunciaram o agente
Mulher afirma que foi forçada a praticar sexo oral. Outras detentas também denunciaram o agente | Reprodução

Um caso de estupro no presídio José Frederico Marques, em Benfica, zona norte do Rio de Janeiro está sendo alvo de investigações. Um agente penitenciário foi preso em flagrante pela Policia Civil acusado do crime. O agente de segurança foi identificado como Alcides Barbosa de Abreu, ele foi detido na madrugada deste domingo (10), pela Polícia Civil.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária do RJ,  Alcides é suspeito de obrigar uma presidiária a fazer sexo oral nele no banheiro da unidade prisional. A interna e outras detentas que haviam também sofrido violência sexual, denunciaram o caso a uma inspetora do presídio.

De acordo com o registro de ocorrência, uma policial penal feminina, que estava no plantão na unidade, ao tomar conhecimento do ocorrido, avisou a direção que determinou a apresentação dos envolvidos na delegacia de polícia da área. A delegada responsável autuou em flagrante o agente penitenciário.

Veja também!


Segundo o relato da vítima, Alcides tinha sido responsável pela sua recepção na penitenciária no sábado (9). Ela tinha sido presa por tentar entrar com 100 gramas de maconha em outra unidade prisional. A mulher relatou ainda que o agente a forçou a praticar sexo oral em uma sala com banheiro, para onde foi conduzida por ele.

O secretário de Administração Penitenciária, Fernando Veloso, informou que foi determinada a criação de um grupo de trabalho para identificar fragilidades no presídio para que sejam adotadas medidas necessárias para resguardar a integridade das detentas.

O grupo terá a participação de membros da Coordenação de unidades Prisionais Femininas e Cidadania LGBTQI+ (Cofemci), Corregedoria, Ouvidoria, Subsecretaria de Gestão Operacional e Subsecretaria de Tratamento Penitenciário. A secretaria informou ainda que o agente vai ser julgado pelo crime de estupro.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS