Diário Online
Notícias / Notícias Brasil
A GATA "ROUBALHEIRA"

"Gata do 157" foge, quebra as pernas e é presa no RJ

A suspeita foi presa com o namorado, identificado como Luan Nascimento Duarte Silva, e com outros dois homens.

sexta-feira, 07/01/2022, 09:37 - Atualizado em 07/01/2022, 09:37 - Autor: Com informações do portal O Dia


Gata mesmo? A "gata do 157" tentou fugir da polícia após cometer vários crimes, mas caiu, quebrou as pernas e foi presa.
Gata mesmo? A "gata do 157" tentou fugir da polícia após cometer vários crimes, mas caiu, quebrou as pernas e foi presa. | Reprodução

No mundo do crime tem de tudo. Desde de gente bastante perigosa, poderosa, mas que atua de forma silenciosa e subterrânea até pessoas "folclóricas", com apelidos inusitados.

Thalita Silva Teixeira, de 19 anos, é uma destas pessoas. Conhecida como "gata do 157", a jovem carioca tentou fugir da polícia, mas quebrou as pernas ao cair de um muro. A suspeita foi presa com o namorado, identificado como Luan Nascimento Duarte Silva, e com outros dois homens.

Leia também:

Membro da CV executa amigo para provar fidelidade à facção

Vídeo: mulher faz topless na laje e arruma briga com casada

Com eles foram encontrados quatro telefones, que foram apreendidos pela Polícia Civil. O último crime em que a "gata" teria participado ocorreu no fim da madrugada da última segunda-feira (3). Em depoimento, as vítimas reconheceram Thalita como uma das assaltantes e relataram que ela estava na garupa de uma moto, segurando um fuzil.

 

Thalita Silva Teixeira é conhecida como a "gata do 157".
Thalita Silva Teixeira é conhecida como a "gata do 157". | Divulgação
  

Durante as investigações sobre o Luan e outros dois homens, identificados como Darlan Nascimento Duarte Silva e Fabiano da Hora, a Polícia Civil chegou até o nome de Thalita. Inicialmente, ela tinha o objetivo de atrair possíveis vítimas de roubo, aproveitando-se de sua aparência física. Com o passar do tempo, ela começou a ter uma participação maior nos crimes.

Além de roubo, os três homens são suspeitos de estupro e estupro de vulnerável. As investigações apontam que eles chegavam a cometer abuso sexual contra vítimas mulheres. Em um dos casos, os criminosos teriam entrado em uma casa para roubar e teriam estuprado uma mãe e a filha dela, de apenas 13 anos. Luan, Darlan e Fabiano também estariam envolvidos em homicídios e tentativas de homicídios, em inquéritos que correm na Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

 

A "gata do 157", ao contrário dos verdadeiros felinos, não  se deu bem ao cair de um muro e teve que ser carregada pelos policiais.
A "gata do 157", ao contrário dos verdadeiros felinos, não se deu bem ao cair de um muro e teve que ser carregada pelos policiais. | Reprodução
  

Luan é acusado da morte do aposentado Álvaro Luiz Luna, de 57 anos, que foi esquartejado e queimado em um matagal, em Itaipu. O criminoso, que estava foragido, foi preso por policiais militares durante uma abordagem ao seu veículo, no bairro Heliópolis, em Belford Roxo.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS