Notícias / Marabá
CRIME CHOCOU CIDADE

Motorista paraense é morto com tiros e 20 facadas após abrir a porta para desconhecido

Assassino foi até a residência da vítima durante a madrugada e bateu insistentemente na porta

terça-feira, 02/03/2021, 16:50 - Atualizado em 02/03/2021, 16:49 - Autor: Com informações do portal Debate Carajás


Alexsandro Gomes era um motorista conhecido na cidade de Marabá
Alexsandro Gomes era um motorista conhecido na cidade de Marabá | Reprodução

Um crime chocou o pacato vilarejo de Vila Diamante, no município de São João de Araguaia, região Metropolitana de Marabá, sudeste paraense: um motorista de 44 anos foi atingido com três tiros e quase 20 facadas após atender alguém que batia insistentemente na porta da residência dele na madrugada desta segunda-feira (1º). As informações são do portal Debate Carajás. 

De acordo com familiares, Alexsandro Gomes Guido era muito conhecido na cidade de Marabá e, aparentemente, não tinha desavenças pessoais ou profissionais. No domingo (28), dia de folga de Alexsandro, o condutor passou o dia e a noite na Vila Diamante. Ele foi a um bar e, por volta das 22h, voltou para casa. 

Alexsandro iria até Parauapebas, sudeste paraense, onde trabalhava como motorista, por isso iria levantar bem cedo, por volta das 3h da manhã. Mas as batidas fortes na porta da casa o acordaram minutos antes da hora prevista. A residência não tem muros, o que facilitou a chegada do criminoso até a porta.

Mesmo diante dos pedidos da esposa e da filha para que ele não saísse de casa, Alexsandro foi até a entrada da casa ver quem estava batendo. Nesse momento, foi atingido com três tiros (dois tiros na coxa e um na parte lateral do tórax).

Mesmo baleado, Alexsandro ainda tentou correr, mas foi alcançado. As marcas de corte no antebraço mostram que ele ainda tentou se defender, mas foi atingido com cerca de 20 golpes de faca. 

O motorista caiu em frente à casa de parentes de sua esposa, a apenas 20 metros da sua residência. O crime foi cometido debaixo de chuva forte, o que dificultou que as pessoas ouvissem a luta ou mesmo os disparos.

A família do motorista não tem ideia de quem seja o algoz ou algozes do homem, uma vez que ninguém presenciou, na rua, o momento do assassinato. A vítima também não tinha relatado em casa qualquer animosidade nos últimos dias.

O velório de Alex Guido foi realizado nesta terça-feira (2) na Igreja Assembleia de Deus da Folha 28. O corpo será sepultado no final da tarde no jazigo da família na Folha 29, ao lado do pai dele. 

A empresa de ônibus em que ele trabalhava como motorista, em Parauapebas, mesmo não se tratando de acidente de trabalho, custeou as despesas de funeral, por meio de assistência funerária contratada. 

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS