Diário Online
Notícias / Mundo-Notícias
ESPERANÇA

Americano pode ser o 1º paciente curado de diabetes grave

O paciente foi submetido a um novo tratamento com células-tronco que produzem insulina e surpreendeu os especialistas.

terça-feira, 30/11/2021, 14:43 - Atualizado em 30/11/2021, 14:42 - Autor: Com informações The New York Times


Brian Shelton, com diabetes tipo 1, se submeteu a um tratamento com células-tronco que produzem insulina
Brian Shelton, com diabetes tipo 1, se submeteu a um tratamento com células-tronco que produzem insulina | Amber Ford/NYTimes

O diabetes mellitus tipo 1, assim como o tipo 2, é caracterizado pelo excesso de glicose (açúcar) no sangue, o que desencadeia uma série de complicações no organismo. Mas, nesse caso, a doença surge em geral na infância e na adolescência e traz sintomas como vontade urinar e perda de peso e tem origem autoimune.

Um americano de 64 anos pode ser o primeiro paciente a estar totalmente curado de diabetes tipo 1 no mundo. Brian Shelton foi submetido a um novo tratamento com células-tronco que produzem insulina e surpreendeu os especialistas. “É uma vida totalmente nova” […] “É como um milagre”, disse Shelton.

Quando o açúcar no sangue despencava, a chamada hipoglicemia, ele perdia a consciência de repente. Brian Shelton já bateu com a motocicleta e também desmaiou no quintal de um cliente enquanto entregava correspondência. Após esse episódio, o supervisor disse para ele se aposentar. Ele tinha 57 anos na época.

“Tive medo de deixá-lo sozinho o dia todo”, disse a ex-esposa, Cindy Shelton, que o levou para na casa dela em Elyria, Ohio.

No início deste ano, ela soube de uma convocação para que pessoas com diabetes tipo 1 participassem de um ensaio clínico da Vertex Pharmaceuticals. A empresa estava testando um tratamento desenvolvido ao longo de décadas por um cientista que prometeu encontrar uma cura depois que seu filho bebê e sua filha adolescente contraíram a doença devastadora.

Em 29 de junho, ele recebeu uma infusão de células, cultivadas a partir de células-tronco, exatamente como as células do pâncreas produtoras de insulina que faltavam em seu corpo. Hoje seu corpo controla automaticamente os níveis de insulina e de açúcar no sangue.

Shelton, agora com 64 anos, pode ser a primeira pessoa a ser curada da doença com o novo tratamento. Especialistas acreditam que a nova medicação deva chegar logo aos1,5 milhão de americanos que sofrem de diabetes tipo 1.

Leia também!


Especialistas em diabetes ficaram surpresos, mas pediram cautela. O estudo continua e durará cinco anos, envolvendo 17 pessoas com casos graves de diabetes tipo 1. Não se destina a ser um tratamento para a diabetes tipo 2 mais comum.

“Há décadas procuramos que algo assim aconteça literalmente”, disse o Dr. Irl Hirsch, um especialista em diabetes da Universidade de Washington que não esteve envolvido na pesquisa.

Ele quer ver o resultado – ainda não publicado em um jornal revisado por pares – replicado em muito mais pessoas. Ele também quer saber se haverá efeitos adversos imprevistos e se as células durarão por toda a vida ou se o tratamento terá de ser repetido.

O Dr. Peter Butler, um especialista em diabetes da UCLA que também não esteve envolvido na pesquisa, concordou, oferecendo as mesmas ressalvas.

“É um resultado notável”, disse Butler. “Ser capaz de reverter o diabetes devolvendo-lhes as células que faltam é comparável ao milagre quando a insulina foi disponibilizada pela primeira vez há 100 anos.”

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS