Notícias / Notícias Pará
PANDEMIA

Após visitar oeste do Estado, Helder afirma que segunda onda da covid-19 chegou ao Pará

A região oeste, próxima a Manaus, enfrenta um aumento expressivo do número de internações

quinta-feira, 21/01/2021, 21:18 - Atualizado em 21/01/2021, 22:13 - Autor: Igor Wilson


Helder acompanhando chegada de oxigênio ao distrito de Maracanã, um dos mais afetados do oeste paraense.
Helder acompanhando chegada de oxigênio ao distrito de Maracanã, um dos mais afetados do oeste paraense. | Reprodução Twitter

As cidades da região oeste do Pará estão enfrentando um colapso no sistema de saúde. A segunda onda da covid-19 se replicou a partir do Amazonas e chegou com força às cidades paraenses da região. Algumas estão dependendo de doações para conseguir manter o atendimento aos pacientes infectados.

O governador do Pará, Helder Barbalho, alertou sobre a chegada da segunda onda à região do oeste do Estado nesta quinta-feira (21), e reforçou o pedido para que toda a população do Pará respeite e siga as medidas de segurança, como o distanciamento e o isolamento, para amenizar os danos.

Desde o início da pandemia o Pará já registrou 7.470 óbitos. Mais de 200 mil pessoas já morreram em todo o país. O governo do Pará decretou a mudança de bandeiramento de toda a região do Estado e também na Região Metropolitana de Belém, proibindo festas, shows e funcionamento de bares. 

Falta de matéria-prima chinesa paralisa produção do Butantan

O começo da vacinação contra a Covid-19 no Pará em imagens

Técnica de enfermagem Shirley Maia é a primeira a ser vacinada em solo paraense

“Lamento informar que hoje, no extremo Oeste do Pará, constatamos que a segunda onda de contaminação do Novo Coronavírus chegou na região. É preciso que todos sigam as recomendações sanitárias, usem máscaras e respeitem o distanciamento social”, tuítou Helder.

SITUAÇÃO GRAVE

O colapso do sistema de saúde do Amazonas se estendeu na região da fronteira com o Pará. A cidade de Faro enfrentou um crescimento expressivo do número de infectados o sistema municipal de saúde acabou ficando sem recursos para atender a todos. 

O município conseguiu comprar 30 cilindros de oxigênio por intermediação do Governo do Estado. O governador Helder Barbalho acompanhou a entrega do material e visitou o município para acompanhar a situação nas unidades de saúde e no barco Papa Francisco, que chegou ao local na manhã de quarta-feira (20) para reforçar o atendimento dos pacientes com suspeita de covid-19.

Idosa de 105 anos é a primeira indígena a se vacinar no Pará

Técnica de enfermagem é a primeira a tomar a vacina em solo paraense

Vacinação no Mangueirão terá sistema drive-thru

Há alguns dias, o secretário municipal de Saúde de Faro, Thiago Azevedo, chegou a afirmar em entrevista ao jornal El País que a reserva de oxigênio do município chegou a ficar zerada, e que a cidade chegou a ter 37 pacientes internados dividindo 11 balas de oxigênio para que nenhuma vida fosse perdida. Ele também afirmou que o município chegou a pedir remédios emprestados, oxigênio e a depender de doações.

O secretário explicou ao periódico que a proximidade da região com Manaus foi o principal motivo para o avanço da nova variante da doença na região paraense. Distante 380 Km de Manaus (De Belém são mais de 900 Km), a cidade também recebe ajuda dos serviços da capital do Amazonas.

O governador também visitou Terra Santa durante a visita para acompanhar a entrega de cilindros de oxigênio para abastecer o sistema de saúde dos municípios. Helder afirmou que o governo está em contato com as gestões e que disponibilizou estrutura para que a população da região seja atendida.






  

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS