Notícias / Notícias Pará
DOAÇÃO

Vale anuncia chegada de 2 milhões de seringas para combate à Covid-19 

Insumos, que totalizarão 50 milhões de unidades, serão doados ao Ministério da Saúde como parte de novo pacote de ajuda humanitária da empresa

quarta-feira, 10/03/2021, 16:59 - Atualizado em 10/03/2021, 16:59 - Autor: Com informações da assessoria


Imagem ilustrativa da notícia: Vale anuncia chegada de 2 milhões de seringas para combate à Covid-19 
| Divulgação/Vale

Como parte de um novo pacote de ajuda humanitária no combate à pandemia no país, a Vale informa que o primeiro lote com dois milhões de seringas para combate à Covid-19 chegou na noite desta terça-feira (9/3) no aeroporto de Guarulhos, São Paulo.

Os insumos, que serão doados ao Ministério da Saúde para apoiar os esforços de imunização da população brasileira, foram trazidos da China, país com o qual a empresa tem uma parceria de quase 50 anos. Mais 48 milhões de seringas têm previsão de chegada em maio, totalizando uma doação de 50 milhões desses itens. Todo o material está em conformidade com as especificações da Anvisa.

 

| Divulgação/Vale
 

"A partir de diálogos com o Ministério da Saúde, nos comprometemos a oferecer este insumo fundamental para vacinar a população e ajudar o país a superar a pandemia", afirma o diretor-presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo. Ele lembra que esta ação está alinhada ao pilar estratégico da companhia Novo Pacto com a Sociedade. "A nossa determinação é doar integralmente ao Brasil todos insumos para apoiar a população a enfrentar a Covid-19".

 

| Divulgação/Vale
 

O apoio da Vale ao governo federal também inclui a entrega de 400 mil EPIs para a proteção de profissionais na linha de frente da vacinação. Em março, a empresa doou 240 mil máscaras, 40 mil pares de luvas e 120 mil aventais. O Ministério da Saúde está a cargo da distribuição de todos esses itens (EPIs e seringas).

OUTRAS DOAÇÕES 

A Vale também apoia o Instituto Butantan para concluir a ampliação do Centro de Produção Multipropósito de Vacinas (CPMV), que terá capacidade de produção de até 100 milhões de doses por ano. Além da vacina contra a Covid-19, a unidade poderá produzir outros imunizantes fabricados no Butantan. A previsão é que o centro, que ocupará uma área de 10 mil m², esteja pronto até setembro deste ano, ao custo total de R$160 milhões, dos quais R$10 milhões doados pela Vale.

 

| Divulgação/Vale
 

O pacote também prevê apoio aos municípios das regiões de atuação para o enfrentamento da pandemia. A Vale está doando 36 mil metros cúbicos de oxigênio ao governo do Pará, 8 monitores multiparâmetros, 16 bombas de infusão e 20 camas manuais para Marabá, além de renovar convênio com o Instituto Acqua para a contratação de profissionais de saúde, que irão atuar na ala do Hospital Geral de Parauapebas, reformado em 2020, exclusivamente para o tratamento de pacientes com Covid-19.

"Atentos às necessidades dos territórios onde atuamos, estamos repetindo a operação de guerra que montamos no ano passado com a logística para importar os insumos para ajudar o país na pandemia", diz o diretor-executivo de Relações Institucionais, Sustentabilidade e Comunicação da Vale, Luiz Eduardo Osorio.

Desde o início da pandemia, em março do ano passado, a Vale vem oferecendo ajuda humanitária para o combate à Covid-19.  No ano passado, a empresa destinou mais de 500 milhões de reais para comprar e doar 5 milhões de kits de teste rápido e quase 16 milhões de EPIs para o Ministério da Saúde, além de outras ações, como construção de hospitais de campanha, reformas de unidade de saúde e compra de equipamentos nos estados onde a empresa atua. Veja mais detalhes das ações aqui!

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS