Notícias / Notícias Pará
RELIGIÃO

Celebrações de Corpus Christi são adaptadas à pandemia

Com as restrições, procissões foram canceladas, mas missas, adorações e bênçãos em carro aberto serão realizadas durante todo o dia de amanhã

quarta-feira, 02/06/2021, 07:36 - Atualizado em 02/06/2021, 07:36 - Autor: Alexandra Cavalcanti


Assim como em 2020, o Santíssimo Sacramento será levado pelas ruas em carro aberto
Assim como em 2020, o Santíssimo Sacramento será levado pelas ruas em carro aberto | Wagner Almeida

Pelo segundo ano, as celebrações de Corpus Christi, amanhã (3), serão diferenciadas por conta das restrições impostas pela pandemia do coronavírus. Na Arquidiocese de Belém, elas vão ocorrer em 97 paróquias. A principal delas será a Santa Missa celebrada pelo arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, às 7h, na Catedral Metropolitana, aberta para a participação do público até a capacidade permitida e com transmissão ao vivo pelos canais e redes sociais da arquidiocese. Em seguida, o Santíssimo Sacramento será levado em carro aberto pelas ruas do bairro Cidade Velha, retornando para a catedral para uma bênção final.

As celebrações de Corpus Christi antes da pandemia costumavam ser feitas por meio de procissão pelas vias públicas da cidade, além de missa e adoração ao Santíssimo Sacramento. Mas este ano, elas estão restritas, mas foram mantidas as missas, as adorações, além de pequenos percursos de carro com a imagem, em alguns bairros.

Nas paróquias de Belém, as celebrações serão presididas pelos párocos e vigários durante a manhã e no período da noite. Após as celebrações algumas terão adoração, enquanto em outras, o Santíssimo Sacramento será levado em carro aberto pelas ruas próximas das igrejas. “Costumamos fazer essa celebração às vezes de forma única e às vezes separadamente nas paróquias. Pelo segundo ano, ela está sendo feita nas paróquias, como missas e adorações. Em alguns lugares, o Santíssimo Sacramento sairá em carro aberto”, destacou o cônego Roberto Emílio Cavali, da Cura da Sé.

Na Catedral Metropolitana, um carro com a imagem sairá logo após o encerramento da Santa Missa percorrendo as principais ruas e pontos do entorno, como a Siqueira Mendes; Igreja do Carmo; Travessa Capitão Pedro Albuquerque; Travessa Gurupá; Rua Doutor Malcher; Igreja de São João Batista; Praça Felipe Patroni, Rua do Aveiro (Praça Dom Pedro II) e retorna para a Catedral Metropolitana. “Faremos apenas duas paradas, uma na Igreja do Carmo e outra na Igreja de São João”, detalhou o cônego. Além da Santa Missa às 7h, haverá missa no local às 11h e às 19h.

De acordo com o religioso, a celebração de Corpus Christi tem um significado especial que não deve ser esquecido. “É quando damos ênfase ao corpo e sangue do Senhor, lembrando que Cristo se entrega por nós, sendo, portanto esses os verdadeiros alimentos. E como bem lembrou o Papa, a Igreja vive na eucarística e ela é o alimento vital para a Igreja, por isso nesse momento devemos anunciar o nosso amor pela eucaristia de forma pública”, enfatizou.

Para ele, a reflexão durante o dia de Corpus Christi deve ser a de pensar a eucaristia exatamente como alimento. “Principalmente nesse momento em que as pessoas estão tão fragilizadas por tudo que estamos passando, precisamos desse alimento para nos fortalecermos, precisamos ter esse momento de oração e de comunicação espiritual”, reforçou. Ele lembrou ainda que a tradição de montar tapetes com serragens, nesses tempos de pandemia, acabou se reduzindo a poucos locais, como no município de Capanema, mas que ela tem uma simbologia especial. “É como se fosse um tapete vermelho usado nas celebrações dentro da igreja, que remete a um ar de solenidade, de respeito e de adoração”, afirmou.

ORIENTAÇÕES

O cônego ressaltou que todas as celebrações serão regidas pelas orientações repassadas pelas autoridades sanitárias e pela Arquidiocese de Belém, para evitar a proliferação do coronavírus. Entre os cuidados previstos estão o de manter durante as celebrações o distanciamento social; o controle de acessos respeitando o limite de até 50% da capacidade; a obrigatoriedade do uso de máscaras e álcool. “Orientamos ainda que as paróquias tivessem um maior número de missas e que as programações pudessem ser transmitidas pelas redes sociais das paróquias e pelos canais da Arquidiocese”, informou.

O bispo Auxiliar de Belém, dom Antônio de Assis Ribeiro, conduzirá às celebrações às 12h, do dia 3, na Capela da Residência Episcopal, pelos meios de Comunicação da Arquidiocese (TV Nazaré, canal 30.1, Rádio Nazaré FM 91.3 MHz) e redes sociais. À noite, ele celebrará missa, às 19h, na Comunidade São José, em Outeiro.

A tradição das celebrações no dia de Corpus Christi se fortaleceu por ocasião do novo Código de Direito Canônico, o canôn 944, de 1983, que estipulou que fosse mantida a obrigação de manifestar “o testemunho público de veneração para com a Santíssima Eucaristia”, e principalmente que, “onde for possível haja procissão pelas vias públicas”.

Em muitos locais existe a tradição de enfeitar as ruas com tapetes que cobrem o trajeto por onde passa a procissão de Corpus Christi. Feitos com serragem colorida, flores, vidro moído, pó de café e outros materiais, a confecção desses tapetes colorido vivo e de desenhos de inspiração religiosa, mobiliza grande número de fiéis. A procissão do povo de Deus, como é conhecida a procissão, recorda a busca à Terra Prometida. No Antigo Testamento, esse povo foi alimentado com maná, no deserto, e hoje, é alimentado com o próprio Corpo de Cristo.

CELEBRAÇÕES

Sé e Basílica

Catedral Metropolitana

7h Santa Missa seguida de saída do Santíssimo pela área paroquial

11h e 18h Santa Missa.

Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré

Missa às 7h / 9h / 12h / 18h.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS