Diário Online
Notícias / Notícias Pará
IMPOSTO DE RENDA

Jader busca alternativas para compensação de perdas

Para o senador Jader, o texto que saiu da Câmara dos Deputados amplia significativamente a perda dos municípios.

domingo, 12/09/2021, 07:20 - Atualizado em 12/09/2021, 07:24 - Autor: Luiza Mello/Diário do Pará


Para oferecer alternativas de compensação das perdas do Projeto de Lei que altera a legislação do imposto de renda, o senador Jader Barbalho solicitou à Consultoria Legislativa do Senado um estudo que promova melhorias ao texto.
Para oferecer alternativas de compensação das perdas do Projeto de Lei que altera a legislação do imposto de renda, o senador Jader Barbalho solicitou à Consultoria Legislativa do Senado um estudo que promova melhorias ao texto. | Divulgação

Insatisfação e perplexidade são as reações das principais lideranças municipalistas nacionais com relação ao Projeto de Lei 2337/2021, que altera a legislação do imposto de renda das pessoas físicas e jurídicas, votado pela Câmara dos Deputados e que será apreciado pelo Senado. As perdas que estados e municípios vão sofrer com a queda de arrecadação, principalmente com relação aos fundos de Participação dos Estados (FPE) e dos Municípios (FPM) ameaçam a aprovação do projeto, que pode ser rejeitado pela maioria dos senadores.

Com o objetivo de oferecer alternativas de compensação dessas perdas e melhorar o texto, o senador Jader Barbalho (MDB-PA) solicitou à Consultoria Legislativa do Senado um estudo que promova melhorias ao projeto.

Bolsonaro: "Se alguém quiser trocar comigo, troco agora"

Em nota de repúdio publicada na semana passada, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) declarou “profunda insatisfação e perplexidade com o desfecho do processo de votação pela Câmara dos Deputados do Projeto de Lei (PL) 2337/2021, que altera a legislação do imposto de renda das pessoas físicas e jurídicas. Contrariando o acordo previamente firmado com o movimento municipalista, no sentido de evitar perdas para os Entes federativos, o relator do PL, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), cederam às pressões dos lobbies e permitiram que se aprovasse, com apoio dos partidos da base do governo e da oposição”.

De autoria do Poder Executivo, o PL 2337/2021 foi aprovado na Câmara dos Deputados na forma do substitutivo do relator, deputado Celso Sabino. O texto, segundo informa a CNM, contraria o acordo previamente firmado com o movimento municipalista, no sentido de evitar perdas para os Entes federativos, que podem chegar a R$ 9,3 bilhões anuais para os municípios brasileiros, sendo R$ 5,6 bilhões no fundo de participação e R$ 3,7 bilhões no imposto próprio dos municípios.

Os cálculos feitos pela Confederação mostram que os municípios do Pará podem perder mais de R$ 302 milhões anuais, recursos esses, segundo a CNM, que na prática serão subtraídos das ações em saúde e educação pública sustentadas pelas prefeituras.

Ambiente saudável: um trabalho bom para todos

Para o senador Jader Barbalho, o texto que saiu da Câmara dos Deputados amplia significativamente a perda dos municípios já que mantém o desconto simplificado do Imposto de Renda de Pessoas Físicas para contribuintes que ganham mais de R$ 40 mil anuais e reduz a alíquota sobre lucros e dividendos de 20% para 15%.

A CNM já havia alertado que, com essas e outras concessões anteriormente feitas pelo relator para atender a grupos de interesse, a perda dos fundos de participação dos estados e dos municípios, inicialmente projetada para não ultrapassar R$ 1 bilhão, cresceu para R$ 5,6 bilhões.

Já cálculos feitos pelo Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados e do DF (Comsefaz), da forma como foi aprovado na Câmara dos Deputados, o texto vai impor a governos e municípios uma perda de 19,3 bilhões de reais em arrecadação. O maior impacto está na redução da alíquota para dividendos a 15%. Segundo os cálculos, os estados amargariam uma perda anual de 9,9 bilhões de reais.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS