Diário Online
Notícias / Notícias Pará
ACIDENTE

Balsa destrói pilar da ponte de Outeiro; assista!

Esse é o terceiro acidente com embarcações que interdita a ponte nos últimos dois anos.

segunda-feira, 17/01/2022, 08:31 - Atualizado em 17/01/2022, 11:57 - Autor: Wesley Rabelo

Google News

Balsa colidiu com pilar da ponte.
Balsa colidiu com pilar da ponte. | Reprodução

Construída em 1986, pelo então governador Jader Barbalho, a ponte que liga a ilha do Outeiro ao município de Belém facilitou o deslocamento e trouxe no início de sua fundação, um grande deslocamento populacional para a região, seguido da construção de imóveis e o desenvolvimento do distrito.

No início da manhã desta segunda-feira (17), uma balsa colidiu e provocou a destruição de um dos pilares da ponte, prejudicando a travessia entre a capital e o distrito.

Um vídeo enviado ao DOL mostra o momento em que um passageiro de um coletivo, que estava passando pela ponte, grava o barulho do impacto na hora da colisão. Veja o vídeo:    


LEIA TAMBÉM: 

Ponte de Outeiro é interditada após colisão de balsa

Engenheiros da Setran vão avaliar danos em ponte de Outeiro após vídeo de colisão por balsa

Algumas pessoas relataram que a ponte chegou a tremer com o impacto. O medo de fazer a travessia fez com que veículos desistissem e retornassem para a beira da estrada. A ponte foi interditada pela Policia Militar, que aguarda a chegada da perícia para avaliar se houve comprometimento na estrutura. 

Em 2020,  dois acidentes já haviam abalado a estrutura da Ponte Enéas Martins, mais conhecida como Ponte do Outeiro. Um foi em fevereiro e o outro em março, ambos por colisão com embarcações. 


 

Acompanhe o trânsito no local em tempo real: 


História 

A ponte foi construída em cerca de sete meses e foi inaugurada em 26 de outubro de 1986, pelo então governador, Jader Barbalho, construída com recursos próprios do estado. Não houve nenhum investimento federal ou de qualquer outra fonte. À época, custou 83 milhões de cruzados. Tem 360 metros de extensão, por 11 metros de largura, além de área para pedestres. Sua estrutura é toda em aço e concreto armado. A construção exigiu ainda que outra ponte menor, de 30 metros, fosse feita sobre o Riacho Taboquinha, e também a pavimentação da estrada de acesso à ilha.

O nome da Ponte do Outeiro, Enéas Martins, é uma homenagem ao jornalista e político brasileiro. Enéas se formou em ciências jurídicas na Faculdade de Direito de Recife, ao voltar para Belém foi deputado federal de 1894 a 1896, em 1895 fundou um dos maiores jornais da região norte, A Folha do Norte.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS